ISTOÉ Gente

No Limite: ‘Não se colocou no meu lugar’, diz Ariadna sobre fala transfóbica de Íris

Crédito: Reprodução/Globo

Eliminada nesta terça-feira (25) do reality “No Limite”, Ariadna Arantes foi entrevistada pela repórter Ana Clara logo após a exibição do programa e comentou sobre a discussão que teve com Íris Stefanelli na edição da semana passada, na qual Íris disse que Ariadna tinha opções e que não precisaria ter se prostituído durante uma fase de sua vida.

A maquiadora disse que havia aberto seu coração para relatar suas experiências de vida, mas que acabou encontrando uma falta de empatia para entender sua história de vida.


“Contei pra ela das minhas dificuldades que desde a adolescência não tive aceitação da família e fui expulsa de casa. Não tava me fazendo de vitima, tava contando algumas coisas que passei. E aí, de repente, a pessoa vira e fala: ‘eu acho que dava, sim. Você teve opção, sim’. Se eu estou ali dizendo que não tive, não tive como fazer, como uma pessoa vira na minha cara e diz que eu tive opção. São minhas experiências, se você não quer escutar, se retira”, disse Ariadna.

Ariadna ainda relatou que por ser uma mulher trans, ela não tem as mesmas oportunidades que uma mulher cisgênera, branca e de olhos claros. Ela também havia dito isso para Íris no momento da discussão.

“É muito fácil uma mulher que é cisgênera, branca, loira dos olhos verdes, que fez questão de falar pra todo mundo lá que ganhou R$ 1 milhão na Playboy. Eu tive algumas dessas oportunidades, mas de maneiras diferentes. Ela foi apresentadora por muito tempo e me deram um dia de apresentadora. Ela ganhou x posando nua e eu ganhei mil vezes menos que ela ganhou por milhões de questões. Tiveram que fazer uma enquete pra saber se os leitores queriam que eu realmente posasse nua e ela não teve isso. São realidades diferentes e que as pessoas precisam ver com clareza. A vida de uma mulher transexual num mais que mais matam mulheres trans não é fácil, gente. Muito fácil você chegar e falar que dá”, diz a maquiadora.

Apesar dos desentendimentos com Íris, Ariadna diz que não guarda mágoas e diz que está de coração aberto para contar mais da realidade de uma mulher trans.

“Gosto dela. Ela errou, sim, mas todos nós erramos e não é por isso que vou atacar pedra nela. Acho que ela precisa aprender mais com o assunto. Se ela quiser, eu tô de coração aberto para contar mais história e para conscientizar ela que uma vida de mulher trans no Brasil não é fácil”, diz Ariadna.