Esportes

No ATP Finals, Bruno Soares busca selar temporada com o topo do ranking

Em uma temporada em que voltou a levantar troféu de Grand Slam, Bruno Soares busca a partir deste domingo, no ATP Finals, selar seu grande ano com o topo do ranking. O duplista brasileiro e o seu parceiro, o croata Mate Pavic, querem confirmar o status de melhor dupla da temporada. O torneio que encerra a temporada e reúne os melhores tenistas do ano, em Londres, conta também com a participação de Marcelo Melo.

Soares começou 2020 um tanto desacreditado após um início irregular de parceria com Pavic, no ano passado. Mas, passada a descrença inicial, brasileiro e croata brilharam em quadra e alcançaram duas finais de Slam nesta temporada, com o título do US Open. Em Roland Garros foram vice-campeões, assim como no Masters 1000 de Paris, no início do mês.

“Neste ano conseguimos jogar num nível que sempre achei que poderíamos. A gente vem jogando muito bem individualmente e como dupla. Só faltava encaixar algumas vitórias seguidas para pegar ritmo e confiança. Foi o que aconteceu. E agora espero que possamos bater o martelo aqui e terminar a temporada como a dupla número 1 do mundo”, disse Soares ao Estadão.

Para assegurar tal feito, Soares e Pavic precisam ser campeões ou torcer por uma combinação de resultados, envolvendo Rajeev Ram/Joe Salisbury e os alemãs Kevin Krawietz e Andreas Mies, segunda e terceira melhores duplas da temporada até agora, respectivamente.

No sorteio, brasileiro e croata deram sorte. Vão evitar estes rivais na fase de grupos. Na chave batizada de Bob Bryan, eles vão duelar com Marcel Granollers/Horacio Zeballos, John Peers/Michael Venus e Jürgen Melzer/Edouard Roger-Vasselin, contra os quais a dupla de Soares vai estrear, na segunda-feira.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Já Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estão no Grupo Mike Bryan, evitando um confronto nacional na primeira fase. A chave tem também o holandês Wesley Koolhof e o croata Nikola Mektic. “Aqui é pedreira para qualquer lado, não tem jeito. São as melhores duplas do ano”, diz Soares, que não conseguiu se classificar para o Finals, em 2019.

Os dois brasileiros buscam o primeiro título na competição. Melo já foi vice-campeão, mas Soares nunca passou das semifinais.

No torneio de simples, o sérvio Novak Djokovic é o favorito, no embalo de uma temporada em que sofreu apenas três derrotas, sendo uma delas por desclassificação. Ele encabeça o Grupo Tóquio 1970, que tem também o russo Daniil Medvedev, campeão do Masters de Paris, o alemão Alexander Zverev, vice-campeão do US Open, e o argentino Diego Schwartzman, um dos dois estreantes neste ATP Finals.

O outro é o russo Andrey Rublev, tenista com mais vitórias em simples na elite. São 40 triunfos em 2020, uma a mais que Djokovic. O russo supera o sérvio também em número de títulos na temporada: 5 a 4.

Apesar disso, o maior favorito do Grupo Londres 2020 é o espanhol Rafael Nadal, que alcançou o 20º título de Grand Slam da carreira, igualando o recorde de Roger Federer, ao faturar Roland Garros pela 13ª vez. Nadal, surpreendentemente, ainda busca seu primeiro título no ATP Finals.

O austríaco Dominic Thiem, campeão do US Open, e o grego Stefanos Tsitsipas, atual campeão do Finals, completam o grupo mais imprevisível da competição.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Ticiane Pinheiro posa de maiô decotado e internautas suspeitam de gravidez
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel