A Nicarágua anunciou, nesta segunda-feira (4), a retirada de seu embaixador em Buenos Aires, Carlos Midence, devido às “reiteradas declarações” contra o governo de Daniel Ortega de parte do presidente eleito argentino, Javier Milei.

“Diante das reiteradas declarações e expressões dos novos governantes, o Governo (…) procedeu à retirada do seu Embaixador, companheiro escritor e comunicador, Carlos Midence”, afirmou o ministro das Relações Exteriores da Nicarágua, Denis Moncada, em um breve comunicado divulgado pela imprensa oficial de Manágua.

“A retirada entra em vigor imediatamente”, antes da posse do novo presidente ultraliberal argentino, em 10 de dezembro.

Autoridades nomeadas por Milei afirmaram que excluíram Ortega, assim como os presidentes de Cuba, Venezuela e Irã, dos convites para a cerimônia da posse.

Milei também disse que não promoverá “relações com os comunistas, nem com Cuba, nem com a Venezuela, nem com a Coreia do Norte, nem com a Nicarágua, nem com a China”.

bur-fj/tm/aa/mvv

Assine nossa newsletter:

Inscreva-se nas nossas newsletters e receba as principais notícias do dia em seu e-mail


Siga a IstoÉ no Google News e receba alertas sobre as principais notícias