Esportes

Ngapeth, astro do vôlei francês, é hospitalizado com coronavírus

O astro da seleção francesa de vôlei, Earvin Ngapeth, que joga pelo time russo Kazan, anunciou nesta quinta-feira em uma mensagem no Instagram que está hospitalizado após testar positivo para o novo coronavírus.

“Eu testei positivo para o #covid19 há uma semana”, disse Ngapeth em um texto que foi acompanhado por uma foto tirada no quarto do hospital.

“Já deixei para trás o mais difícil. Passei três dias complicados, mas agora acabou, vou deixar o hospital em uma semana”, disse o jogador, destaque dos ‘Bleus’, classificados para os Jogos de Tóquio 2020, vencedor duas vezes da Liga Mundial (2015 e 2017) e campeão da Europa em 2015.

O atacante de 29 anos aproveitou para transmitir o slogan das autoridades francesas, nem sempre respeitado pelos cidadãos: “Fique em casa. Isso não acontece apenas com os outros”, insistiu.

A Rússia anunciou nesta quinta-feira a primeira morte de uma pessoa que havia sido contaminada pelo novo coronavírus, uma mulher idosa que morreu de outra patologia, segundo as autoridades. O país tem 199 infectados.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

clv/bpa/mcd/aam

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Ticiane Pinheiro posa de maiô decotado e internautas suspeitam de gravidez
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel