Esportes

Neymar sentiu um incômodo, segundo médico da seleção brasileira

“O que aconteceu realmente é que ele não sentiu uma dor muito aguda, um episódio intenso de dor. Sentiu um incômodo”, disse o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, sobre Neymar, que deixou o campo no início do amistoso com a Nigeria (1-1) com dores na coxa esquerda, neste domingo em Singapura.

“Pediu para seguir em campo porque achou que a dor poderia desaparecer porque não era nada consistente mas percebeu que não estava normal e preferiu sair para não ter uma complicação maior”, acrescentou Lasmar em entrevista.

“A primeira avaliação nos mostra um cuidado específico, um pouco maior. As primeiras 24 horas são fundamentais para entender o que aconteceu, se foi só cansaço muscular ou foi um tipo de lesão que precisamos tratar”, concluiu.

O atacante do PSG deixou o campo aos 12 minutos depois de sentir uma dor na coxa esquerda.

Aos 8 minutos, o jogador de 27 anos levou a mão à coxa pouco depois de dar uma arrancada, mas seguiu em campo, até que cinco minutos depois foi substituído por Philippe Coutinho.

No banco, a equipe médica da Seleção aplicou uma bolsa de gelo na parte traseira da coxa do atacante, que disputava sua partida de número 101 com o Brasil.

O técnico Tite garantiu que Neymar “não tinha problemas musculares antes da partida”.

“Nunca colocaria em campo um jogador se existisse a menor possibilidade de lesão deste tipo”, destacou na coletiva de imprensa.

Esta lesão poderá comprometer a volta de Neymar à Liga dos Campeões, no jogo fora de casa contra o Brugge, da Bélgica, no dia 22 de outubro.

lg/gh/pm/iga

Tópicos

amistoso BRA fbl NGR