Cultura

National Gallery é o primeiro grande museu de Londres a sair do confinamento

National Gallery é o primeiro grande museu de Londres a sair do confinamento

Funcionária da National Gallery - AFP

A National Gallery reabriu suas portas nesta quarta-feira (8), tornando-se o primeiro grande museu de Londres a sair de mais de três meses de confinamento. Para visitá-lo, é preciso fazer uma reserva com antecedência, usar máscara e seguir o trajeto indicado pelas setas.

A princípio, a grande galeria de arte espera receber um quarto de seu número habitual de visitantes, ou seja, cerca de 3.000 a 4.000 por dia, explicou seu diretor Gabriele Finaldi antes da reabertura.

Localizado na Trafalgar Square, no coração de Londres, o museu organiza a visita de suas salas em três trajetos separados para evitar que os visitantes se cruzem.

Também fornece álcool em gel e um aplicativo gratuito que substitui os guias de áudio.

“Tínhamos dois objetivos: fazer com que os visitantes se sentissem seguros e tranquilos, mas também fazer com que fosse uma experiência agradável”, explica Paul Gray, presidente do museu, garantindo que os visitantes, mesmo nos trajetos obrigatórios, poderão tomar seu tempo para apreciar as obras.

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

O tempo de abertura foi reduzido de oito para cinco horas por dia, mas se houver alta demanda poderá ser estendido, afirma Gray. É “um problema que agradeceríamos”, brinca.

O museu fechou em 18 de março, pouco antes do confinamento geral em 23 de março em todo o Reino Unido, e suas finanças foram seriamente afetadas pela falta de atividade.

Em resposta aos pedidos de ajuda do setor cultural, o governo de Boris Johnson anunciou no domingo que fornecerá 1,57 bilhão de libras (US$ 1,96 bilhão, 1,735 bilhão de euros) em doações e empréstimos às instituições culturais britânicas.

– 27 de julho para Tate –

Criada no início do século XIX e dedicada exclusivamente à pintura, a National Gallery possui cerca de 2.300 quadros que representam as principais tendências da pintura europeia dos séculos XIII ao XIX.

A pinacoteca, cuja entrada geral é gratuita como os outros grandes museus de Londres, o Tate Modern e o British Museum, é financiada em parte pelo Estado e também por patrocínios, doações e ingressos para visitar exposições temporárias.

O jornal The Times estimou recentemente sua coleção permanente em 217 milhões de libras.

Já o Tate Modern, o museu mais visitado da capital com sua coleção de arte contemporânea, reabrirá suas portas em 27 de julho, assim como seu irmão Tate Britain, que abriga obras clássicas.

O Museu Britânico ainda não anunciou sua data de reabertura.

Veja também

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?