Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O tenista espanhol Rafael Nadal, que neste domingo conquistou seu 14º título de Roland Garros, colocou em dúvida, durante a coletiva de imprensa, a continuidade de sua carreira devido às dores que sofre há anos no pé esquerdo.

“Consegui competir nesta quinzena porque meu médico me deu injeções para anestesiar meu pé, mas é um risco. Nas condições atuais, não posso e não quero continuar jogando até que uma solução seja encontrada”.

“O que tenho no pé não piorou, mas quando se joga com uma parte do corpo podem surgir outros problemas físicos e esse é um risco que não quero correr”, acrescentou durante a coletiva após a final em que venceu o norueguês Casper Ruud por 6-3, 6-3 e 6-0.

Falando em inglês, Nadal explicou: “Jogar tênis é uma das minhas prioridades, mas não está acima de ser feliz na minha vida”.

“Se não me sinto competitivo não fico feliz, não é uma questão de ganhar mais títulos ou não, apenas de poder fazer o que gosto, que é jogar tênis”, acrescentou Nadal, que revelou que na próxima semana vai experimentar um novo tratamento para tentar solucionar o problema do pé, a síndrome de Müller-Weiss que ele sofre em um osso do pé há anos e que lhe causa fortes dores.

Sobre seus próximos objetivos na quadra, Nadal não descartou jogar em Wimbledon, mas dependendo das condições. “Wimbledon é uma prioridade, os Grand Slams são uma prioridade. Jogar com anti-inflamatórios sim, com injeções de anestesia não”.

mcd/iga/dam/aam