Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Allan Lucena, ex-sócio de Jair Renan Bolsonaro, fez comentários irônicos ao ver o vídeo da entrevista do filho 04 do presidente da República ao SBT, que aconteceu na última quinta-feira (07), logo após depoimento na Polícia Federal.

Em conversa com o Congresso em Foco, publicada nesta quarta-feira (12), o personal trainer disse que a entrevista foi “vergonhosa”. “Ele não tem nenhuma inteligência emocional para responder a perguntas simples. A única coisa que contradigo ali é o fato dele dizer que somos amigos”, completou.

De acordo com ele, a amizade com Jair Renan acabou em dezembro de 2020, dois meses depois da inauguração do Camarote 311, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, local que abriga a sede da empresa de eventos de Bolsonaro Jr. Lucena contou, ainda, que o motivo do afastamento foi “de ordem pessoal e emocional”. Além disso, afirmou que não foi sócio de Jair Renan, apenas prestou assessoria.

Ao falar sobre o carro doado, um dos pontos chamativos do inquérito da Polícia Federal, Allan Lucena afirmou que os acontecimentos não foram exatamente como os narrados pelo filho de Bolsonaro. “O que ele falou (na entrevista) está correto, em parte. O carro foi doado para uma instituição sem fins lucrativos, e não para mim. E sim, o carro esteve sempre comigo, pois eu sou o responsável pela instituição. Foi devolvido ao doador a pedido dele, contra a minha vontade”, contou.

Allan afirma, ainda, que Jair Renan não teve participação na reunião na qual supostamente teria havido o pedido a doação do veículo elétrico. Em seguida, ele se contradisse e confirmou que ele esteve no encontro, como convidado.

Com informações do UOL