Não sei, não. Me parece que o ‘Bolsocaro’ entrou numa fria

Crédito: Divulgação / Governo do Estado de São Paulo

(Crédito: Divulgação / Governo do Estado de São Paulo)


Diante do retumbante desastre que é o seu desgoverno, e diante do aprofundamento severo das crises sanitária e econômica nos próximos meses, Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, apostou, com sucesso, todas suas fichas na reabilitação eleitoral do ex-corrupto e ex-lavador de dinheiro, Lula da Silva, a fim de, sob sua ótica, ver facilitado o caminho à reeleição em 22.

O amigão do Queiroz e seu entorno acreditam que reviver a polarização de 2018, entre antipetistas e petistas, seja melhor do que enfrentar, por exemplo, Sergio Moro ou outro nome de peso do centro, como João Doria. Não é por acaso o diuturno exercício de demonização que o devoto da cloroquina e sua horda promovem, especialmente contra esses dois adversários.

Contudo, a mim me parece que, para não variar, o maníaco do tratamento precoce está errado. Creio fortemente na possibilidade do crescimento substancial da candidatura de Sergio Moro, diante do inquestionável recrudescimento da impunidade advinda de agentes públicos, que é o maior ativo eleitoral que o ex-juiz possui. Além disso, restará mais claro ainda o jogo sujo do “sistema”.

Ainda que não seja o ex-ministro da Justiça o nome de peso do centro, há hoje uma parcela majoritária do eleitorado que não comunga com nenhum dos extremos nefastos que assolam o País. O diabo é que esse eleitor não tem atualmente um nome para defender, muito menos um motivo palpável para se digladiar com as hostes do atraso, à esquerda ou à direita.

Igualmente não prevejo vida mansa para o pai do senador das rachadinhas e da mansão de 6 milhões de reais com relação a um embate direto com o meliante de São Bernardo. Se, e quando houver a comparação dos dois governos, o líder da quadrilha petista dará de 7×1 no marido da receptora de cheques de milicianos. E, se o tema for corrupção, o Queiroz está aí.


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



Num segundo turno contra o ex-presidiário, o presidente homicida não terá mais a seu favor milhões de votos de eleitores como eu, antipetistas, sim, mas igualmente, hoje, avessos ao psicopata Bolsonaro. Já, se o segundo turno se der contra um nome forte de centro, a lógica será a mesma. Isso, claro, se o ‘Bolsocaro’ não ficar pelo caminho. Que Deus me ouça!!

Veja também

+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.