Brasil

“Não sei exatamente contra quem estou disputando’, diz Haddad ao comentar debates

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira, 19, que não sabe “exatamente contra quem está disputando a eleição presidencial”, referindo-se à ausência de Jair Bolsonaro (PSL) em debates em que poderiam ser discutidos projetos para o País. Haddad comentou pesquisas e afirmou que sua virada é possível, apesar de estar 18 pontos porcentuais atrás de Bolsonaro: “Não é tão difícil assim para quem estava com quatro pontos há um mês”.

“Não é possível a ele participar de um debate para tratar de assuntos tão caros à nacionalidade, se comprometer ou não com questões objetivas, como a PEC do teto de gastos e a reforma trabalhista? Quando perguntado, em sabatinas e entrevistas, delega ao Paulo Guedes, que também não responde. A todo momento, ele próprio é desmentido pelo candidato, não se sabe a quem perguntar. Não sei exatamente contra quem eu estou disputando a eleição presidencial”, afirmou o ex-prefeito, que chamou Bolsonaro de “covarde”.


Haddad falou a uma plateia de apoiadores no Clube de Engenharia, no Rio, num ato convocado pela Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes), pela Associação de Engenheiros da Petrobras (Aepet) e outras instituições.

Sobre a matéria publicada na quinta-feira pelo jornal Folha de S.Paulo, de que empresas compraram pacotes de disparos de milhões de mensagens via WhatsApp, de apoio ao candidato ao PSL e contra o PT, Haddad disse que o chamado “caixa 2 de Bolsonaro” foi usado para espalhar calúnias contra ele. “Se ainda fosse de propaganda dele… Mas como ele não fez nada a vida inteira, ele é obrigado a usar calúnias contra mim”, finalizou.