WASHINGTON, 6 DEZ (ANSA) – Joe Biden reafirmará ao G7 “o apoio dos Estados Unidos à Ucrânia, especialmente nestes meses de inverno”.   

A declaração dada nesta quarta-feira (6) pelo porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Kirby, em uma coletiva de imprensa estrangeira.   

“Os EUA e a Europa não podem se dar ao luxo de permitir a vitória de Vladimir Putin. Após a Ucrânia, ele pode não parar e ameaçar nossos aliados na OTAN”, destacou o funcionário da Casa Branca.   

Também nesta quarta, Joe Biden afirmou: “O Congresso deve aprovar os novos fundos para a Ucrânia até o Natal. Se os Estados Unidos não apoiam a Ucrânia, quem o fará? O que acontecerá com a Otan? Com o G7? Se desistirmos, como nossos amigos europeus ajudarão Kiev?”, questionou Joe Biden na Casa Branca.   

“O mundo está nos observando”, disse.   

“Se Putin conquistar a Ucrânia, não vai parar por aí”, alertou o presidente dos Estados Unidos.   

Assine nossa newsletter:

Inscreva-se nas nossas newsletters e receba as principais notícias do dia em seu e-mail

“Conversei com nossos aliados europeus no G7. Eles estão ao nosso lado, apoiando a Ucrânia”, disse Joe Biden na Casa Branca.   

“Não podemos permitir que Putin vença”, enfatizou, reiterando que “ele está cometendo crimes contra a humanidade”. (ANSA).   


Siga a IstoÉ no Google News e receba alertas sobre as principais notícias