Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Nanda Costa e Lan Lanh revelaram quais foram os critérios que utilizaram para escolher o doador de sêmen para gerar as filhas gêmeas. O casal conversou com O Globo.

“Que fosse saudável, brasileiro para ter suíngue e não fosse bolsominion”, conta Lan, em tom de brincadeira.

Elas recorreram a um banco nacional de esperma. Depois de vasculharem os serviços internacionais e descobrirem que, por causa da reserva escassa na pandemia, teriam de aguardar 90 dias, resolveram internamente. O que acharam bom por dois motivos. O primeiro é que a maioria dos doadores estrangeiros que encontraram era louro de olho azul, portanto, distante do tipo físico comum brasileiro. O outro é que, enquanto lá fora as informações sobre o dono do material genético são detalhadíssimas (alguns disponibilizam até foto), por aqui, ele é mantido no anonimato.

“Eu já estava doida com tanta informação. Percebemos que era melhor não ter tanta. Porque não vai mudar nada, são nossas filhas”, afirmou Nanda.