Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Rafael Nadal veio a público nesta segunda-feira para confirmar que está processando a ex-ministra francesa Roselyne Bachelot por difamação. Em março, ela acusou o tenista espanhol de se dopar no circuito profissional. Os advogados do ex-número 1 do mundo deram entrada no processo nesta segunda, em um tribunal de Paris.

“Pretendo não apenas defender minha integridade e minha imagem como esportista mas também destacar os valores que venho defendendo em toda a minha carreira”, declarou Nadal, através de sua assessoria de imprensa.

A ação na Justiça é uma resposta do atleta às declarações da ex-ministra francesa de Saúde e Esporte a um canal de TV francês. Ela afirmara que o espanhol havia se afastado do circuito profissional em 2012 “provavelmente porque teve resultado positivo para um teste antidoping”. Na época, o tenista alegara que estava se recuperando de lesão.

As acusações da francesa geraram rápida repercussão no mundo esportivo. O governo e o Comitê Olímpico da Espanha saíram em defesa do tenista, dono de 14 títulos de Grand Slam. Até o Real Madrid, time pelo qual torce Nadal, se manifestou publicamente lamentando as declarações da ex-ministra francesa.

Competindo no Masters 1000 de Indian Wells na época, Nadal prometera acionar a francesa na Justiça. O espanhol surpreendera ao fazer o anúncio porque sempre ignorara insinuações de que se dopava. Nadal tinha por política pessoal desprezar essas acusações. Desta vez, porém, ele decidiu agir de forma diferente.

“Quero evitar que qualquer pessoa pública possa lançar acusações injuriosas em meios de comunicação contra um atleta, sem fundamentos nem informações que possam ser comprovadas, ficando impune”, disse Nadal, nesta segunda-feira.

O tenista espanhol revelou que, caso tenha vitória na Justiça, vai doar eventuais indenizações à organizações não governamentais e fundações da França.