Brasil

Na ONU, Bolsonaro defende tratamento precoce contra Covid

Na ONU, Bolsonaro defende tratamento precoce contra Covid

O presidente Jair Bolsonaro defendeu em seu discurso na ONU o tratamento precoce contra Covid. “Eu mesmo fui um dos que fizeram tratamento preventivo contra Covid. Não entendemos porque outros países com apoio da mídia se colocaram contra tratamento inicial.”, disse. Ainda sobre o tema da pandemia, o presidente afirmou que 90% da população adulta já tomou pelo menos a primeira dose da vacina. Mas afirmou ser contra o passaporte sanitário e outras medidas de restrição de locomoção para pessoas ainda não imunizadas.

Bolsonaro voltou a culpar governadores pelo aumento do desemprego durante a pandemia. “Sempre defendi combater o vírus e o desemprego de forma simultânea. No Brasil, para atender os mais humildes que ficaram sem emprego, obrigados a ficar em casa por decisão de governadores, concedemos um auxílio de 800 dólares”, afirmou.

Procurando passar uma imagem positiva, em um momento em que o Brasil registra um dos números mais altos de casos e mortes por Covid-19 no mundo, Bolsonaro afirmou que o país recuperou sua credibilidade perante o mundo. O presidente disse ainda que a economia brasileira está em recuperação e enfatizou leilões de portos e aeroportos. Afirmou ainda que o leilão do 5G deverá ser realizado em breve.

De olho num dos pontos mais criticados de seu governo, a política de meio ambiente, o presidente destacou que a 84% da floresta amazônica está intacta e que nenhum país do mundo tem legislação ambiental tão completa quanto a brasileira. No âmbito internacional, Bolsonaro disse que o Brasil concederá vistos humanitários a “cristãos, mulheres, crianças e juízes do Afeganistão”.

Bolsonaro é o único entre os chefes dos países do grupo das 20 maiores economias do mundo (G-20) a recusar publicamente a imunização, um dos principais tópicos do encontro. A posição do presidente vai na direção oposta à estratégia do Itamaraty de vender uma agenda positiva no evento e melhorar a imagem do País no exterior. Por não estar vacinado, Bolsonaro ficou com circulação restrita em Nova York, já que a cidade exige imunização para uma série de atividades – a própria ONU orientou que as delegações estivessem imunizadas ao desembarcar nos EUA.

O voo de volta para Brasília está marcado para as 21 horas (EUA), 22 horas de Brasília.

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio