Mundo

Na Itália, 90% do comércio reabre em 1º dia de retomada

ROMA, 19 MAI (ANSA) – O primeiro dia de autorização do governo para a reabertura do comércio não essencial teve adesão de cerca de 90% das empresas do setor, informou nesta terça-feira (19) a Confederação de Comerciantes da Itália (Confcommercio).   

Desde esta segunda-feira (18), lojas de roupas, calçados, materiais eletroeletrônicos, produtos de beleza, entre outras, bem como os shoppings, puderam reabrir seguindo protocolos específicos de segurança por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Os serviços estavam paralisados desde o dia 10 de março.   

“Cerca de 90% dos negócios de roupas reabriram em segurança: peças íntimas, camisas e sapatos estão entre os produtos mais pedidos”, informou a entidade. O índice de reabertura foi um pouco menor, na casa dos 70%, no setor de restaurantes e bares, que também puderam voltar a receber clientes em seu interior. De acordo com a Confcommercio, porém, cerca de 40% dos funcionários do setor continuaram em casa – cerca de 400 mil pessoas – porque os estabelecimentos optaram por reabrir de maneira reduzida.   

Já os mercados em geral tiveram um índice de reabertura variando entre 50% e 60% no país, sendo que em Roma houve uma retomada de 100%, o que não aconteceu em outras regiões como Piemonte, Sicília e em parte da Lombardia – incluindo Milão.   

A retomada gradual dos serviços não essenciais está na segunda fase de combate à pandemia e será analisada tanto pelo governo nacional como pelos regionais, que poderão intervir e voltar a fechar parte do comércio caso a curva de contágios da doença volte a subir. (ANSA)

Veja também

+ Por falta de provas, Justiça nega pedido da defesa da ex-mulher do atacante Dudu
+ Namoro de Angela Ro Ro chega ao fim e ela desabafa: “Fui traída e usada”
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior