Esportes

Na decisão do NBB contra Bauru, Paulistano vê sonho de título com garotos

A direção do Paulistano-SP se reuniu com o técnico Gustavo Di Conti antes do início da temporada e ofereceu uma renovação de contrato por dois anos. A assinatura foi seguida de um pedido do diretor de esportes, Carlos Neves, para trabalhar com atletas jovens, uma tradição no clube, sem se importar com resultados no NBB (Novo Basquete Brasil).

Apesar de um corte no orçamento de 40% e uma folha salarial de R$ 115 mil mensais, o 12.º elenco mais caro entre os 15 times do NBB, o treinador, com ajuda do supervisor e preparador físico Diego Jeleilate, montou um grupo talentoso e agora decide o título nacional contra o Bauru-SP. O primeiro jogo da série melhor de cinco é neste sábado, às 14 horas, no ginásio Antonio Prado Jr., em São Paulo, com ingressos esgotados.

“Foi um trabalho que, desde o começo, não sabíamos onde iríamos chegar”, admitiu Gustavinho. “Não traçamos nenhum objetivo em cima dos resultados. Queríamos apenas revelar jogadores. Fomos etapa por etapa, jogo após jogo. Às vezes, por bloco de jogos, colocávamos metas, mas não tínhamos o objetivo de chegar na final do campeonato ou ser campeão”.

A estratégia foi buscar promessas em outros times para agregar talento aos jovens que já estavam no clube. Georginho de Paula (20 anos) e Lucas Dias (21), ambos do rival Pinheiros-SP, e Iago (18), do Palmeiras-SP, chegaram para unir forças com Mogi (20) e Arthur Pecos (23). Também foram contratados atletas mais experientes, mas com identificação com o Paulistano como Renato, de 29 anos.

“Poderíamos montar uma equipe melhor no começo da temporada com jogadores experientes, de 27 anos, 28 anos, sem uma perspectiva de crescimento, com o mesmo orçamento. Decidimos optar pelos garotos”, explicou Gustavinho.

No Paulistano, Georginho ganhou o papel de protagonista. O armador registra médias de 11,3 pontos por partida, 4,3 assistências e 4,2 rebotes. No fim do ano, tentará entrar na NBA. Já Lucas Dias, que era titular no rival, melhorou o desempenho defensivo, sem perder a efetividade no ataque. É o cestinha do time, com média de 13,1 pontos.

Liderado pela dupla, o Paulistano se tornou o elenco mais jovem a chegar à final do NBB, com média de idade que é de 21,9 anos. Do outro lado, estará o experiente Bauru, que conta com jogadores como Valtinho (40) e Alex (37) e média de idade mais alta, de 27,3 anos.

“É o confronto de uma equipe experiente contra outra jovem. Temos de usar nossa saúde, digamos assim, para surpreendê-los. Vamos para cima deles. A nossa cara de pau está surpreendendo muita gente e, por isso, estamos tendo sucesso”, afirmou Georginho.

Caso supere o Bauru, a conquista será inédita. O Paulistano nunca foi campeão nacional. O time esteve na final em 2013/2014, mas foi derrotado pelo Flamengo, em jogo único, no Rio.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel