Economia

Na China, unidade da Evergrande quer adiar pagamento de juros sobre bônus

A principal unidade da China Evergrande, a gigante imobiliária chinesa que enfrenta grave crise de liquidez desde o ano passado, terá reunião com investidores entre os dias 7 e 10 para discutir o possível adiamento de pagamentos sobre mais de 4,5 bilhões de yuans (US$ 708,1 milhões) em bônus.

Em comunicado à Bolsa de Shenzhen, o Hengda Real Estate Group, subsidiária não listada da Evergrande, disse querer postergar alguns pagamentos sobre bônus de três anos que foram emitidos em 2020.


A unidade disse que pedirá que o pagamento de juros sobre bônus que vence no sábado (8) seja remarcado para julho, assim como o adiamento de uma opção que permite a investidores venderem seus papéis de volta neste fim de semana. Na reunião, também será proposto que os ajustes não sejam considerados um calote técnico. Fonte: Dow Jones Newswires.