Edição nº2531 22/06 Ver edições anteriores

Muy amigo

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Além dos ministros já abraçados ao abacaxi – Justiça e Defesa e, em breve, Segurança Nacional –, mais um inquilino da Esplanada será chamado pelo Planalto para surfar nas manchetes da intervenção federal no Rio. Será o tucano Aloysio Dias Ferreira, do Itamaraty. De fato, o chanceler precisa dizer como atuará no projeto de vida e morte para a popularidade do presidente Temer. Seu desafio é sacudir a leniência de nossos vizinhos diante da venda de armas e drogas para criminosos no Brasil. Estima-se que só o Paraguai importe, todos os anos, uma quantidade de armas dez vezes maior do que sua população adulta. O destino do arsenal, claro, são as quadrilhas brasileiras.

Livre mercado
Hora H

Daqui a pouco, o CADE terá um problema para resolver. No julgamento do caso Arcelor/Votorantim, o órgão ligado ao Ministério da Justiça considerou um parecer técnico do Departamento de Estudos Econômicos. Ocorre que o documento ainda não constava dos autos e, portanto, não era do conhecimento de todos os conselheiros. A solução agora será reavaliar a operação – ou provar o dom da vidência. Um dos membros do colegiado, João Paulo de Resende, indisposto, destacou o assunto no seu voto.

Intervenção no Rio
Reforço legal

Três advogados da União foram especialmente colocados à disposição do general Braga Netto para dar sustentação jurídica à intervenção federal na segurança pública do Rio. O trio terá suporte da unidade da AGU no estado e, principalmente, agirá em sintonia com a Procuradoria Geral do Estado. Um acordo de cooperação a ser assinado evitará confusões entre os dois órgãos e, sobretudo, dará suporte legal aos atos praticados por entidades e agentes públicos federal e estadual no curso das ações contra os grupos criminosos que atuam no Rio.

Troca
Não para

Istock

Depois do recorde de 139 recalls no ano passado, 2018 começou intenso na Secretaria Nacional do Consumidor, em Brasília. Já somam 22 as chamadas da indústria para clientes trocarem componentes de produtos, principalmente na Região Sudeste. A curiosa lista envolve as substituições de carne moída (do frigorífico Frisa) e lingüiça de frango (da Cooperativa Agroindustrial C.Vale). Segundo a Senacom, 78% dos recalls de 2017 envolveram a indústria automobilística.

OAB
Sem rival

Valter Campanato/Agência Brasil

Número um na OAB/RJ,Felipe Santa Cruz deve ser o candidato único à sucessão do presidente nacional da ordem, Cláudio Lamachia. A eleição ocorrerá em fevereiro de 2019, mas a desistência já do seu principal adversário, o vice-presidente do Conselho Federal, Luis Cláudio Chaves, deixou o caminho livre para o advogado carioca. Ele se manifestou há dias contra a expedição de mandados de busca coletivos durante a intervenção federal na segurança pública no Rio.

“Causídicos”
Ataque & defesa

Defensor de Jorge Picciani, capo do PMDB do Rio denunciado por lavagem de dinheiro e improbidade administrativa, o criminalista Nélio Machado está escrevendo um livro; “Covardia”, com críticas às delações premiadas e a quem se vale delas juridicamente. Ressalte-se a coerência do autor, que abandonou todas as causas de investigados que decidiram entregar comparsas. Sorte de outros advogados, como Sérgio Riera e Gustavo Teixeira, que herdaram alguns desses clientes graúdos (Fernando Baiano e Jonas Lopes). Por pura coincidência, ambos são ex-sócios do escritório de Machado.

Medicina
Uber da Medicina

Istock

Após mirar as clínicas populares que cresceram focadas em quem não têm planos de saúde, o Conselho Federal de Medicina regulamentará os aplicativos (APPs) que conectam pacientes a serviços de atendimento domiciliares. As normas que entrarão em vigor essa semana exigirão que os profissionais sejam especialistas na área que atuam, que tenham contrato com a empresa detentora do aplicativo e seja assegurado ao paciente acesso ao seu dossiê, no caso de optar por outro médico. O Uber “branco” está presente em 160 grandes cidades brasileiras, com 2.750 profissionais cadastrados.

Meio ambiente
Tempos depois…

No ano passado, em plena viagem de Michel Temer para Oslo, o governo da Noruega criou uma saia justa diplomática, ao ameaçar um corte de pelo menos 50% no valor enviado ao nosso País para projetos de combate ao desmatamento. O argumento foi “falhas nas políticas ambientais do Brasil”. Na quinta-feira 22, em Belém, o Instituto Evandro Chagas apontou a contaminação por rejeitos de bauxita em áreas de Barcarena, no nordeste do Pará, por vazamentos em barragens da mineradora norueguesa Hydro Alunorte. Do governo daquele país espera-se, agora, dura condenação aos responsáveis pelo acidente. Do Ibama, punições exemplares.

Petrolão
Visitas íntimas

Dados do inquérito do “quadrilhão do PMDB no Senado” revelam que Renan Calheiros, seu pimpolho Renan Filho e um assessor de confiança, Everaldo França, estiveram 17 vezes na sede da Transpetro, no Rio, entre 2009 e 2014. Tal assiduidade, é óbvio, não era motivada pelo interesse do trio nos mistérios do transporte naval de petróleo. Procuradores que investigam o senador e seus parceiros sustentam que a estatal era uma das tetas onde Renan mamava propinas.

Redes sociais
Top dez

O Google fez um levantamento das buscas do brasileiro sobre a Lava Jato, na quinta-feira 22. Das dez cidades mais interessadas na operação, em 24h de monitoramento, cinco eram de estados onde a operação é muito presente: RJ, Curitiba, Diadema e São Paulo, e Brasília. Completaram a lista Belo Horizonte, Salvador, Goiânia, Porto Alegre e Londrina. Vale lembrar que o Google Trends apresenta o interesse – e não o volume total – das buscas, neutralizando as diferenças populacionais.

Arsenal
De ocasião

A desmobilização das FARC na Colômbia, após mais de 40 anos de guerrilha, levou traficantes de armas que abastecem a América do Sul a refazer rotas e contatos para conquistar novos fregueses no Continente. Resultado: fuzis, metralhadoras, pistolas e munições contrabandeados nunca estiveram tão baratos no Brasil.

Música
Concerto em casa

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo incluiu em sua programação de 2018 a transmissão pela internet de três concertos ao vivo em realidade virtual. Quem tiver os óculos apropriados poderá sentir-se, mesmo que em outra cidade, nas primeiras fileiras da plateia. As apresentações serão regidas pelo maestro Marcelo Lopes.

Brasil
Uns e outro

Não se pode dizer que o Ministério da Saúde esteja desatento à necessidade de cortar gastos. A pasta reduziu em quase 30% os lotes destinados a São Paulo do remédio usado para evitar rejeição de órgãos transplantados. O estado pediu 4,6 milhões de comprimidos de Micofenolato de Sódio – recebeu 3,3 milhões. Coerente com esse esforço, o ministro Ricardo Barros é usuário frequente de jatos da FAB para passar fins de semana em seu Paraná natal.

Elétricas
Casa de ferreiro

Presidente da Eletrobrás e autor de discursos veementes prol a moralização das estatais, Wilson Pinto Ferreira Jr deve desconhecer o estatuto social da empresa que comanda. O Artigo 31 determina que seus dirigentes não poderão integrar mais do que cinco conselhos de administração. Ele atua em sete (Eletrobrás, Chesf, Furnas, Eletrosul, Eletronorte, NOS e ISA). Com os respectivos jetons, é claro.


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.