Esportes

Muralha pega pênalti, Coritiba empata com Figueirense e sobe para 3º na Série B

O Coritiba superou um pênalti adverso e uma expulsão ainda no primeiro tempo para empatar com o Figueirense por 1 a 1, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, na noite desta sexta-feira, pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Muralha defendeu a penalidade, marcada após falta que gerou a exclusão de Diogo Mateus.

O resultado não foi dos melhores para ambos os times. O Coritiba até subiu, provisoriamente, para o terceiro lugar, com os mesmos 54 pontos do Atlético-GO que jogará no sábado ante o CRB, em Maceió (AL) – o time paranaense tem mais vitórias que o rival goiano.

O Figueirense, por sua vez, desperdiçou mais uma vez em casa a chance de deixar a zona de rebaixamento. Parou nos 35 pontos e segue na 17ª colocação, a primeira dentro da zona da degola. Tem a mesma pontuação do Londrina, primeiro fora da zona de risco, mas os paranaenses vencem no número de vitórias (10 a 6).

O primeiro tempo foi agitado no Orlando Scarpelli, apesar da falta de gols. A principal chance dos visitantes foi a bola na trave de Giovani aos 24 minutos. Ele bateu cruzado e quase fez.

Aos 37 minutos, o Figueirense teve um pênalti a favor em que Diogo Mateus, do Coritiba, foi expulso. Fellipe Matheus, no entanto, bateu a penalidade máxima no meio e Alex Muralha defendeu com os pés.


+ Advogada é morta e tem corpo carbonizado no Rio de Janeiro
+ Morre Liliane Amorim, influencer de Juazeiro do Norte, após complicações da realização de lipoaspiração

No segundo tempo, o Coritiba abriu o marcador mesmo com um homem a menos em campo. Juan Alano tocou para Robson, que enganou Luis Ricardo e o goleiro Pegorari de uma só vez, e teve só o trabalho de empurrar para as redes.

O Figueirense não deixou por menos e empatou aos 23 minutos. Rafael Marques pegou uma bola rebatida e mandou um sem pulo para vencer Muralha. O time da casa seguiu em cima até o apito final, mas não conseguiu a virada.

Agora, o Figueirense voltará a campo na próxima terça-feira, às 20h30, quando visitará a Ponte Preta no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 35ª rodada. O Coritiba, por sua vez, enfrentará o Brasil de Pelotas no mesmo dia, mas às 19h15, no estádio Bento de Freitas, em Pelotas (RS).

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 1 x 1 CORITIBA

FIGUEIRENSE – Pegorari; Luis Ricardo, Alemão, Pereira e Conrado; Patrick (Jefferson Renan), Betinho e Fellipe Mateus (Guilherme); Breno, Robertinho (Gustavo Poffo) e Rafael Marques. Técnico: Pintado.

CORITIBA – Alex Muralha; Diogo Mateus, Nathan Ribeiro, Sabino e William Matheus; Matheus Sales, Juan Alano e Giovanni (Serginho); Robson, Kelvin (Felipe Mattioni) e Rodrigão (Igor Jesus). Técnico: Jorginho Campos.

GOLS – Robson, a 1 minuto, e Rafael Marques, aos 23 minutos, do segundo tempo.

ÁRBITRO – Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ).

CARTÕES AMARELOS – Alemão, Betinho, Conrado (Figueirense); Diogo Mateus, Giovanni, Rodrigão (Coritiba).

CARTÃO VERMELHO – Diogo Mateus (Coritiba).

RENDA – R$ 89.130,00.

PÚBLICO – 5.727 total.

LOCAL – Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+ KTM lança a nova e espetacular 1290 Super Adventure S
+ 7 tendências de design de interiores que vão bombar em 2021
+ Chef revela o segredo de como fazer ovos mexidos cremosos de hotel
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!l
+ Boletim médico de apresentador da RedeTV! indica novo sangramento no cérebro
+ Yamaha se despede da SR 400 após 43 anos de produção