Geral

Munição comprada com dinheiro público matou 82 pessoas em 10 anos no Brasil, aponta Sou da Paz

Munição comprada com dinheiro público matou 82 pessoas em 10 anos no Brasil, aponta Sou da Paz

Balas compradas com dinheiro público mataram 82 pessoas no Brasil em 10 anos - Reprodução/ ACidadeON


Entre 2010 e 2020, munições compradas por forças de segurança foram usadas ao menos 23 ações criminosas que resultaram na morte de 82 pessoas em oito estados do país. Os dados são de um levantamento feito pelo jornal EXTRA em parceria com o Instituto Sou da Paz.

Na pesquisa, foi identificado o uso de 145 lotes de cartuchos adquiridos por polícias ou pelas Forças Armadas nas ocorrências, que incluem sete chacinas. No Rio de Janeiro, a munição comprada com dinheiro público foi usada em sete crimes e deixou 15 mortos.

A base da pesquisa foram processos judiciais e inquéritos policiais sobre cartuchos coletados em cenas de crimes ou apreendidos com bandidos.

O lote identificado em mais ocorrências é o UZZ18, comprado pela Polícia Federal em 2006. Projéteis assim foram usados no assassinato de Marielle e Anderson e em duas chacinas com participação de policiais militares em São Paulo. A mais recente dessas chacinas é a de Osasco, em 2015, que deixou 17 vítimas.

Saiba mais
+ Homem acusado de matar a mãe e a tia é retirado de audiência por miar
+ Receita fácil de cupcakes para comemorar o Halloween
+ Juliana Paes posa em cliques sensuais e encanta os fãs : 'fogo'v
+ As 20 Picapes mais vendidas em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Sprinter vira motorhome completo; conheça o modelo
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio