Esportes

Mundial de Endurance cancela etapa em Interlagos por problemas com o promotor

Crédito: HELOISA BALLARINI/SECOM

A organização do Mundial de Endurance (WEC, na sigla em inglês) anunciou nesta segunda-feira o cancelamento da etapa que seria realizada no Brasil entre janeiro e fevereiro de 2020. As 6 Horas de São Paulo seriam disputadas no autódromo de Interlagos. Em comunicado, o comando da categoria afirmou que por problemas com o promotor do evento e pela falta de cumprimentos contratuais, a prova sai do calendário e será substituída por Austin, nos Estados Unidos.

“Lamentavelmente, o promotor local brasileiro para as 6 Horas de São Paulo não conseguiu cumprir suas obrigações contratuais e a organização do WEC não encontrou outra alternativa a não ser encontrar um local de substituição”, disse a nota oficial. A WEC ressaltou que durante todo o processo de organização, não teve problemas com a Prefeitura de São Paulo. “(O cancelamento) é estritamente por uma questão importante com o promotor local”, completou o texto.

Por sua vez, a organização da etapa paulistana disse receber com surpresa o anúncio do cancelamento e revelou que investiu mais de R$ 8 milhões para garantir a realização da corrida. “A organização do WEC não se satisfez com as garantias financeiras (emitidas por instituição financeira, como é praxe em eventos desta magnitude) disponibilizadas pelos promotores do evento, decidindo, unilateralmente, cancelar a prova”, explicou em nota.

A realização da prova no Brasil foi anunciada em março deste ano. Na ocasião foi assinado um contrato de três anos. Um dos embaixadores do evento foi o piloto Bruno Senna, que disputa a categoria e já foi, inclusive, campeão mundial na classe P2. Os ingressos para a prova paulistana custavam a partir de R$ 250. A organização se compromete a devolver o dinheiro de quem havia comprado.

O cancelamento aumenta a lista de incidentes entre a WEC e a capital paulista. A cidade recebeu o Mundial de Endurance anteriormente com três edições entre 2012 e 2014, também realizadas no autódromo de Interlagos. O antigo promotor foi o bicampeão mundial de Fórmula Emerson Fittipaldi. A corrida deixou de ser disputada por acumular prejuízos.