Nesta terça-feira (27), a Go Gamers divulgou a 11ª edição da Pesquisa Game Brasil (PGB), levantamento anual de consumo de jogos eletrônicos no Brasil. Foram mais de 13 mil pessoas entrevistadas em 26 estados, entre dezembro de 2023 e janeiro de 2024.

Realizada junto à Sioux Group, em parceria com a Blend New Research e ESPM, a pesquisa apontou que 50,9% das pessoas que consomem jogos eletrônicos no Brasil são mulheres, uma mudança significativa em relação ao ano anterior, onde os homens lideravam com 53,8%

O crescimento do público feminino ocorre especialmente graças aos smartphones, uma plataforma de fácil acesso e com vasta biblioteca de jogos a disposição. De acordo com a PGB, as mulheres representam 61% do público que utiliza celulares para jogar no Brasil, quase o dobro do que o público masculino.

“O retrato dos jogadores de jogos digitais está cada vez mais em linha com o censo demográfico e socioeconômico do Brasil. A presença das mulheres liderando o consumo, a representatividade de pretos e pardos dentro do mercado de jogos digitais e com a ascensão de classes sociais com menor poder aquisitivo tendo o smartphone como plataforma’, afirma Guilherme Camargo, sócio do SX Group e professor de pós-graduação da ESPM

Homens preferem videogames

Por outro lado, o público masculino segue na liderança do consumo de games em consoles tradicionais. Segundo a PGB, mais de 61% do público que joga nessas plataformas é composto por homens, o dobro do que as mulheres.

“Os jogadores de consoles tendem a buscar uma experiência mais social, valorizando a interação com comunidades online, além de terem um apego à nostalgia”, explica o professor

Computadores em alta no Brasil

O crescimento dos computadores como plataforma gamer no Brasil também foi um dos pontos de destaque da pesquisa. Pelo menos 22,6% dos entrevistados utilizam desktop e notebook para jogar, um aumento de mais de 3% em relação a 2023, o que estabelece a plataforma como a segunda preferida dos brasileiros.

Os jogadores de computador buscam uma experiência mais imersiva, têm preferência por grandes franquias, gostam de explorar uma variedade de jogos e se assumem como gamers’, diz Camargo

Consumo de jogos cresceu em relação a 2023

Por fim, a pesquisa mostra que o consumo de jogos eletrônicos no Brasil está em ascensão e se firmou como um dos mais importantes hábitos de entretenimento no país.

Segundo os dados, 73,9% das pessoas afirmaram que têm o costume de jogar, crescimento expressivo em relação aos 70% do ano anterior.