Mulheres a mais, vergonha a menos

Crédito: José Manuel Diogo

(Crédito: José Manuel Diogo)

Na mesma semana em que o deputado estadual Fernando Cury assediou a deputada Isa Penna em plena sessão da Assembleia Legislativa de São Paulo, em Paris, capital francesa, o Governo da Cidade também foi notícia por violar a igualdade de gênero.

Mas enquanto na França a prefeitura tomou uma multa porque a tinha mulheres a mais, Em São Paulo, a Alesp vive um escândalo porque tem vergonha de menos.

Em Paris a presidente da “Mairie”, Anne Hidalgo, imediatamente se declarou culpada pelo “crime”. No ano de 2018 ela nomera nada mais nada menos que 11 mulheres e apenas 5 homens para os cargos mais importantes na Prefeitura da capital Francesa, quando a lei obriga a um mínimo de 40% de diretores de cada gênero. A nomeação de 69 % de mulheres viola a regra que estabelece a igualdade nos cargos públicos e por causa disso a prefeitura gaulesa vai ter de pagar.

“A prefeita ainda considerou absurda a multa imposta pelas autoridades à prefeitura por “nomear demasiadas mulheres para cargos de direção”, mas o Ministério da Função Pública francês, que é responsável pela multa de 90.000 euros — quase 600 mil Reais — diz que ela violou mesmo as regras de paridade de gênero.

A prefeita, com ironia, prometeu levar  o cheque em mãos, mas advertiu, que considera estas multas “injustas” e “irresponsáveis”, enquanto promete continuar trabalhando para promover a plena igualdade entre homens e mulheres.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Na mesma semana, mas a anos luz de distância, em São Paulo o deputado Fernando pediu timidamente desculpa, mas verdadeiramente sem entender o mal que havia feito. É terrível o atraso cultural que ainda permite a alguns homens achar normal encostar a mão no seio de uma mulher, mesmo quando ela é deputada e todo o mundo está olhando.

As duas pautas fizeram a abertura dos jornais e nas TVs e bombaram nas redes sociais, mas enquanto uma até fez sorrir uma Anne Hidalgo troçando da burocracia, a outra dá vontade de chorar quem tem um pedacinho de vergonha na cara.

Mas felizmente as coisas estão mudando no Brasil! Ainda antes de tomar qualquer multa, o Cidadania, partido de Fernando Cury, já afastou o deputado de todas as funções, em todas as instâncias, inclusive junto à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

É preciso dar o exemplo.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Sobre o autor

José Manuel Diogo é autor, colunista, empreendedor e key note speaker; especialista internacional em media intelligence,  gestão de informações, comunicação estratégica e lobby. Diretor do Global Media Group e membro do Observatório Político Português e da Câmara de Comércio e Indústria Luso Brasileira. Colunista regular na imprensa portuguesa há mais de 15 anos, mantém coluna no Jornal de Notícias e no Diário de Coimbra. É ainda autor do blog espumadosdias.com. Pai de dois filhos, vive sempre com um pé em cada lado do oceano Atlântico, entre São Paulo e Lisboa, Luanda, Londres e Amsterdã.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.