Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Por meio de publicações nas redes sociais, uma mulher trans denunciou o influenciador digital Revolucionário. De acordo com a denúncia, a agressão teria acontecido na última terça-feira (21) durante um programa sexual em um hotel de Salvador, na Bahia.

Reprodução Instagram

Rafaela Santos ainda divulgou um áudio no qual afirma ser de Revolucionário. No conteúdo, um homem relata ter agredido uma travesti.

“Peguei e ainda quebrei no pau. Eu avistei o travesti e dei um bocado de murro na cara, tá ligado?”, disse.

A mulher trans ainda disse nas redes sociais que recebeu ameaças pelo direct após fazer a denúncia.

“Eu não estou querendo mídia, eu não estou querendo ficar famosa como vocês estão falando. Peço que todos que estão indo ao meu direct, com energia negativa, para! Para de botar pressão, para de falar coisas absurdas, energias negativas. Eu não quero isso, eu quero ajuda, eu quero justiça”, disse a mulher.

O que diz Revolucionário?

Também pelas redes sociais, o influenciador baiano usou seu perfil com 253 mil seguidores para se pronunciar sobre o caso por vídeo. Ele diz que o áudio é de uma conversa antiga com um amigo e que está triste pela acusação.

“Fala meus seguidores, ele mesmo Revolucionário, estou passando aqui porque estou muito triste com essa difamação, essa calúnia, esse áudio circulando aí. Foi uma resenha que eu fiz em um grupo no WhatsApp, inclusive eu tenho grandes amigos gays, grandes amigas lésbicas, não tem porque eu desfazer”, disse o influencer baiano.

Reprodução Instagram

Revolucionário acusou Rafaela Santos de calúnia e difamação e pediu para que a mulher prove que foi agredida.

“Essa trans aí, está querendo me denigrir, querendo me difamar, me caluniar. Cadê as provas? Inclusive já que eu agredi, que ela está me acusando aí, eu quero vídeo da agressão, eu quero as marcas da agressão, eu quero o corpo de delito, porque isso que você está fazendo aí é crime”, afirmou.

Ainda em seu posicionamento, Revolucionário ainda exigiu que Rafaela divulgasse o vídeo da agressão, além de comprovar com fotos das marcas pelo corpo.

“Então você vai ter que provar. Você vai ter que provar, eu quero provas, eu quero vídeo da agressão, eu quero as marcas da agressão e eu quero o [exame] corpo de delito”, pediu.
O influencer terminou o posicionamento com um recado de carinho aos fãs.

“Porque quem conhece sabe que eu nunca desfiz de ninguém, independentemente da classe social, opção sexual e sempre respeitei. Inclusive quero deixar meu carinho aqui para o público LGBT, que é uma galera que me abraça, um público que sempre me respeitou”, completou.

A Polícia Civil foi notificada sobre o caso e a reportagem aguarda o posicionamento da corporação.