Mundo

Mulher é banida de zoo por relação afetiva com chipanzé: ‘Ele me ama’

Crédito: Reprodução/ Youtube

Uma mulher foi proibida de visitar um chimpanzé macho em um zoológico em Antuérpia, na Bélgica. De acordo com as autoridades, a relação de Adie Timmermans com o animal não é saudável para a socialização dele com outros chimpanzés.

“Eu amo aquele animal e ele me ama”, declarou Adie ao canal belga ATV. Conforme a mulher, durante os últimos quatro anos, ela teria visitado o chimpanzé, chamado Chita, semanalmente e afirmou que vivia um “relacionamento” real com o animal.

Durante as visitas, os dois mandavam beijos e acenavam um para o outro separados apenas por um vidro, que cerca o recinto do animal no zoológico. Para, Adie sua atração pelo chimpanzé era mútua.

No entanto, o zoológico decidiu pôr fim na suposta relação. “Quando Chita está constantemente cercado por visitantes, os outros animais o ignoram e não o consideram parte do grupo”, explicou a curadora do zoológico Sarah Lafaut à ATV.

Segundo Sarah, o animal supostamente passa 15 horas – fora do horário de visitas dos humanos – completamente sozinho como resultado de seu banimento. “Um animal que está muito focado nas pessoas é menos respeitado por seus pares. Queremos que Chita seja um chimpanzé o máximo possível”, afirmou.

A decisão do local foi uma decepção para Adie: “Eu não tenho mais nada. Por que eles querem tirar isso?”, questionou. Apesar da medida, alguns funcionários do zoo não acreditam que Chita algum dia será capaz de se reintegrar à sociedade dos chimpanzés, já que sua exposição aos humanos começou bem cedo.

Chita foi criado desde de filhote como animal de estimação e foi doado para a instalação de animais selvagens quando tinha cerca de 30 anos. Ele já está há oito anos no zoológico e já chegou a ser ferido gravemente em uma luta com outros chimpanzés machos.