Geral

Mulher de 80 anos é morta e tem a casa incendiada em Campo Grande (MS)

Crédito: Divulgação

Uma mulher de 80 anos foi vítima de feminicídio em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Seu marido, o pedreiro Vicente Mendes de Campos, de 76 anos, é suspeito de matá-la e depois atear fogo na casa onde moravam. As informações são do Universa, do UOL.

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados para atender a ocorrência e quando chegaram ao local os vizinhos estavam tentando apagar o incêndio na residência.

A mulher foi encontrada morta com indícios de ferimento por faca. O suspeito estava na cozinha, desorientado pela fumaça.

O filho da vítima foi chamado por conhecidos e disse que o companheiro da mãe era muito ciumento, a ponto de não deixar ela sair sozinha de casa.

Ele também informou que há um documento de medida protetiva contra o suspeito, pois em 20 de setembro ela foi, acompanhada do filho, até a Delegacia Especializada em Mulheres (DEAM) denunciar o companheiro por violência doméstica e ameaça de morte.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

De acordo com a polícia, um dos vizinhos que encontrou a mulher morta acredita que ela foi assassinada por Vicente e que o incêndio foi provocado por ele. No local, foi encontrada uma vasilha com álcool que aparentava ter sido manuseada recentemente.

Segundo a reportagem, as suspeitas foram reforçadas por existirem focos de incêndio em diferentes cômodos e móveis, provocando muita fumaça. O suspeito, que não conseguia falar por ter inalado muita fumaça, tinha um corte na mão e foi atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levado para a Santa Casa de Campo Grande sob escolta policial.

O caso vai ser investigado pela Deam e a delegada responsável pelo caso, Fernanda Mendes, disse que Vicente será ouvido para saber detalhes do crime. “O suspeito foi preso em flagrante por feminicídio e incêndio. Estamos aguardando a alta médica para realizar o interrogatório”, disse a delegada.

De acordo com a reportagem, de janeiro a novembro de 2020, foram registrados 10 casos de feminicídio em Campo Grande. No Mato Grosso do Sul, foram confirmados 29 casos consumados e 47 tentativas até o final de outubro.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Veja o significado dos 10 sonhos mais comuns
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel