Brasil

Mulher dá “show” de homofobia em padaria de São Paulo e agride jovem

Crédito: Reprodução

A padaria Dona Deôla, no bairro da Pompéia, em São Paulo, foi palco de um ataque homofóbico na última sexta-feira (20). Nos vídeos, uma mulher identificada como Lidiane Biezok aparece gritando, batendo e jogando objetos em um jovem. Segundo funcionários, ela já chegou no local alterada, destratando funcionários e jogando objetos no chão.

Deputada Flordelis repassa R$ 93 mil à empresa que monitora redes sociais sem conteúdo

Modelo mirim desaparecida é encontrada e acusa pais de maus-tratos

“Eu não estou falando porra nenhuma. Isso aqui é uma padaria gay?”, diz Lidiane, quando um funcionário tenta acalmá-la. Quando Kelton e Boni, os dois jovens do vídeo, tentam intervir e impedir que Lidiane destratasse as pessoas que trabalhavam na padaria, ela se descontrolou. Nos stories do Instagram, Kelton desabafou, dizendo que mesmo com a presença da Polícia, a criminosa pode continuar no estabelecimento. “Ninguém faz nada. Ela já agrediu, desmoralizou, foi racista, transfóbica, homofóbica e ainda consegue entrar no estabelecimento. Ela não tá normal, ela não está respeitando ninguém aqui”, disse.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel