Mundo

Mulan será lançado pela Disney em setembro diretamente no streaming

Mulan será lançado pela Disney em setembro diretamente no streaming

Mulan, blockbuster da Disney, seria lançado nos cinemas em março, mas foi adiado diversas vezes por causa da pandemia - AFP/Arquivos

O blockbuster Mulan, já muito adiado, será lançado na plataforma de streaming Disney+ no próximo mês, segundo anúncio do estúdio nesta terça-feira (4). Com as salas de cinema fechadas nos Estados Unidos e em boa parte do mundo, a Disney desistiu da estreia na tela grande.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

A decisão inédita – descrita pelo CEO Bob Chapek como pontual para uma superprodução da Disney – é o mais recente golpe para as redes de cinema, que já vêm sofrendo com a pandemia.

Mulan, um remake live-action da animação de 1998 sobre uma guerreira chinesa lendária, ficará disponível a partir de 4 de setembro para assinantes do Disney+ dispostos a pagar US$ 29,99 extras.

“Vemos isso como uma oportunidade de levar esse filme incrível a um público amplo, atualmente impossibilitado de ir ao cinema, além de valorizar e aumentar ainda mais a atratividade de uma assinatura do Disney+”, disse Chapek.

Nos locais que ainda não contam com o serviço de streaming, o filme pode ter sua estreia nos cinemas. É o caso do Brasil, onde a entrada da Disney+, prevista para novembro, é contestada pela Claro. Segundo o jornal O Globo, a empresa denunciou à Anatel a falta de produções nacionais no catálogo, o que infringiria a Lei da TV Paga.

Antes da pandemia, os estúdios normalmente esperavam 90 dias a partir do lançamento nos cinemas para então liberarem grandes filmes nas plataformas digitais.

Durante a crise, porém, diversos longas importantes, incluindo Trolls 2, arrecadaram milhões de dólares ao abandonarem a estreia cinematográfica e irem direto para o streaming, muitas vezes por taxas altas.

De acordo com Chapek, a Disney vê Mulan como uma exceção e não pretende fazer deste um novo modelo de negócios. Ele adicionou, porém, que o experimento vai proporcionar informações “muito interessantes” sobre a disposição dos consumidores de desembolsar US$ 30 para assistir um novo título no streaming.

Se a ação for bem-sucedida, o preço vai ajudar a “recuperar parte do investimento” em uma produção “bastante cara”, afirmou o CEO. Estima-se que Mulan custou cerca de US$ 200 milhões.

Originalmente, o filme estrearia nos cinemas em março. A Disney realizou até a premiere mundial no tapete vermelho, em Hollywood, antes dos múltiplos adiamentos. Era uma das apostas dos grandes estúdios americanos para levar espectadores cautelosos de volta ao cinema.

Tenet, o tão esperado épico de ficção científica de Christopher Nolan, será lançado no mercado internacional em 26 de agosto, antes de chegar a um número limitado de salas nos EUA em setembro, segundo comunicado da Warner Bros na semana passada.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea