Brasil

MP solicita inelegibilidade de Crivella até 2026 em caso ‘Fala com a Márcia’

MP solicita inelegibilidade de Crivella até 2026 em caso ‘Fala com a Márcia’

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), pode se tornar inelegível até 2026. Este é o pedido da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) apresentado nas argumentações finais do processo que analisa um possível abuso de poder político e religioso no caso que ficou popularmente conhecida como “Fala com a Márcia”.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Na ocasião, o prefeito pediu para que “irmãos” procurassem a servidora Márcia caso alguém tivesse “problema de catarata” ou varizes. O encontro aconteceu no último dia 4 de julho no Palácio da Cidade.

No mesmo caminho, a Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro negou abertura de processo de impeachment contra Crivella.

Processo contra Crivella

Na reunião, conhecida como “Café da Comunhão”, com aproximadamente 250 presentes, o prefeito disse que os participantes do encontro teriam inúmeros benefícios nos setores de saúde, bem como na isenção do IPTU. Vale lembrar que o evento não constava na agenda oficial de Crivella.

Nesse sentido, a PRE disse que no “Café” diversas lideranças religiosas foram convidadas. A procuradoria entende que a reunião foi um “claro intuito de beneficiar eleitoralmente o grupo político do prefeito, o que prejudicou a igualdade de concorrência entre os candidatos das eleições deste ano”.

“Estamos fazendo o mutirão da Catarata. Eu contratei 15 mil cirurgias até o final do ano (…). Se os irmãos conhecem alguém, por favor, que falem com a Márcia (…). Ela vai anotar, vai encaminhar e, daqui a uma semana ou duas, está operando”, prometeu Crivella em gravação divulgada pelo jornal O Globo.

Em nota, a prefeitura do Rio se manifestou sobre o caso.

Confira a nota na íntegra:

“As duas ações se referem à eleição de 2018, na qual o Prefeito Crivella sequer foi candidato. Tratam de duas reuniões que ocorreram estritamente na forma da Lei e que tanto a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro quanto o STF decidiram pela inexistência de qualquer irregularidade em ambas.

Nas defesas e integrais provas processuais constam as informações que afastam o irrazoável pedido de inelegibilidade, ou qualquer sanção, o que foi pautado em mera dedução e desproporcional presunção punitiva inaplicável ao caso”.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Conheça os nomes completos dos personagens de Chaves

+ Atriz de ‘O Chamado’ é encontrada morta em casa

+ As 5 principais dúvidas sobre porcelanato: veja aqui as respostas

+ 10 sinais de que seu parceiro não te ama (como você gosta dele)

+ Com treino e paciência, você pode passear com seu gato usando guia e coleira

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea