Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A operação contra apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi vista como exagerada pelo vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB). A declaração foi feita nesta terça-feira (16) em relação aos processos antidemocráticos, conforme apuração da Folha de S. Paulo.

Em entrevista à Folha, o general da reserva disse que não se pode considerar “meia dúzia de gente que estava na rua” como perigosos. No entanto, o vice-presidente tratou como inconveniente o ato de soltar fogos de artifício sobre a sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Eu acho que é meio exagerado isso aí. Eu acho que considerar que essa meia dúzia de gente que estava aí na rua como uma ameaça é a mesma coisa que a gente considerar aquela turma que aparece com bandeira de foice e martelo como ameaça”, afirmou.

Mourão também ressaltou que é necessário superar o que ele chamou de “ruídos” para que haja um debate harmonioso entre os poderes Executivo e Judiciário.

“Eu acho que tem muito ruído na comunicação. É [preciso] tirar o ruído da comunicação. A rádio, quando você fala para transmitir mensagem, tem um botão que se chama supressor de ruído. É só acionar o supressor de ruído”, disse.

Outro ponto comentado pelo vice-presidente foi , de acordo com ele, o erro do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de ter participado do ato contra o Supremo no último fim de semana.

“Eu acho que o Weintraub, no momento em que ele anda debaixo de fogo, deveria estar abrigado. Ele rompeu um principio básico da segurança”​, afirmou o general.