Brasil

Mourão contraria Bolsonaro e defende isolamento social

SÃO PAULO, 26 MAR (ANSA) – O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, contrariou nesta quarta-feira (25) a postura adotada por Jair Bolsonaro e disse que o governo defende que o isolamento social é uma das melhores formas de frear a disseminação do novo coronavírus (Sars-CoV-2).   

“A posição do nosso governo, por enquanto, é uma só. A posição do governo é isolamento e o distanciamento social, né. Está sendo discutido e, ontem [24/3] o presidente buscou colocar, e pode ser que ele tenha se expressado de uma forma digamos assim que não foi a melhor”, disse Mourão durante uma reunião por videoconferência do Conselho Nacional da Amazônia Legal.   

Conforme o vice, Bolsonaro quis mostrar a “preocupação que todos nós temos com a segunda onda, como se chama nessa questão do coronavírus”. “Nós temos a primeira onda, que é a saúde, e agora temos uma segunda onda, que é a questão econômica e, uma vez que toda a atividade econômica cesse e o país praticamente caia numa anomia, podemos correr o risco de uma forte inquietação social, principalmente nas áreas mais vulneráveis”, afirmou ainda Mourão.   

A repercussão do pronunciamento do presidente foi a mais negativa possível. Prefeitos, governadores, senadores e deputados, além de especialistas e médicos, criticaram a fala de Bolsonaro – que contraria estudiosos do mundo todo e que foi adotada por mais de 150 países para frear a epidemia. (ANSA)