Economia

Morre Larry Tesler, o criador dos comandos ‘copiar e colar’

Crédito: Wikipedia Commons

Morreu nesta segunda-feira, 17, o cientista da computação americano Larry Tesler, responsável pela criação dos comandos “copiar” e “colar”, além do atalho “recortar”. Tesler tinha 74 anos e causa da morte não foi revelada. A famosa criação do cientista vem de um processador de texto chamado Gypsy, que tornou conhecidos os recursos presentes em basicamente todos os dispositivos de texto digitais do mundo.

Formado na universidade Stanford, Larry trabalhou na Xerox na década de 1970 e chegou a ser o cientista chefe da Apple na década seguinte, onde contribuiu para o desenvolvimento do Macintosh, um dos mais conhecidos e revolucionários computadores da marca criada por Steve Jobs. Ficou na empresa por 17 anos – durante o período ajudou a fundar a ARM, fabricantes de chips para dispositivos móveis que domina o mercado atualmente.

Após deixar a Apple, Larry trabalhou na empresa cofundada por ele, a Stagecast Software, que desenvolvia sistemas de aprendizagem de programação para crianças. Além disso, o cientista ainda trabalhou na Amazon e no Yahoo!, até assumir um posto na empresa de genômica e tecnologia 23andMe, onde esteve até 2009.

Morreu nesta segunda-feira, 17, o cientista da computação americano Larry Tesler, responsável pela criação dos comandos ‘copiar’ e ‘colar’, além do atalho ‘recortar’. Tesler tinha 74 anos e causa da morte não foi revelada. A famosa criação do cientista vem de um processador de texto chamado Gypsy, que tornou conhecidos os recursos presentes em basicamente todos os dispositivos de texto digitais do mundo.

Formado na universidade Stanford, Larry trabalhou na Xerox na década de 1970 e chegou a ser o cientista chefe da Apple na década seguinte, onde contribuiu para o desenvolvimento do Macintosh, um dos mais conhecidos e revolucionários computadores da marca criada por Steve Jobs. Ficou na empresa por 17 anos – durante o período ajudou a fundar a ARM, fabricantes de chips para dispositivos móveis que domina o mercado atualmente.

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

Após deixar a Apple, Larry trabalhou na empresa cofundada por ele, a Stagecast Software, que desenvolvia sistemas de aprendizagem de programação para crianças. Além disso, o cientista ainda trabalhou na Amazon e no Yahoo!, até assumir um posto na empresa de genômica e tecnologia 23andMe, onde esteve até 2009.

Morreu nesta segunda-feira, 17, o cientista da computação americano Larry Tesler, responsável pela criação dos comandos ‘copiar’ e ‘colar’, além do atalho ‘recortar’. Tesler tinha 74 anos e causa da morte não foi revelada. A famosa criação do cientista vem de um processador de texto chamado Gypsy, que tornou conhecidos os recursos presentes em basicamente todos os dispositivos de texto digitais do mundo.

Formado na universidade Stanford, Larry trabalhou na Xerox na década de 1970 e chegou a ser o cientista chefe da Apple na década seguinte, onde contribuiu para o desenvolvimento do Macintosh, um dos mais conhecidos e revolucionários computadores da marca criada por Steve Jobs. Ficou na empresa por 17 anos – durante o período ajudou a fundar a ARM, fabricantes de chips para dispositivos móveis que domina o mercado atualmente.

Após deixar a Apple, Larry trabalhou na empresa cofundada por ele, a Stagecast Software, que desenvolvia sistemas de aprendizagem de programação para crianças. Além disso, o cientista ainda trabalhou na Amazon e no Yahoo!, até assumir um posto na empresa de genômica e tecnologia 23andMe, onde esteve até 2009.

Morreu nesta segunda-feira, 17, o cientista da computação americano Larry Tesler, responsável pela criação dos comandos ‘copiar’ e ‘colar’, além do atalho ‘recortar’. Tesler tinha 74 anos e causa da morte não foi revelada. A famosa criação do cientista vem de um processador de texto chamado Gypsy, que tornou conhecidos os recursos presentes em basicamente todos os dispositivos de texto digitais do mundo.

Formado na universidade Stanford, Larry trabalhou na Xerox na década de 1970 e chegou a ser o cientista chefe da Apple na década seguinte, onde contribuiu para o desenvolvimento do Macintosh, um dos mais conhecidos e revolucionários computadores da marca criada por Steve Jobs. Ficou na empresa por 17 anos – durante o período ajudou a fundar a ARM, fabricantes de chips para dispositivos móveis que domina o mercado atualmente.

Após deixar a Apple, Larry trabalhou na empresa cofundada por ele, a Stagecast Software, que desenvolvia sistemas de aprendizagem de programação para crianças. Além disso, o cientista ainda trabalhou na Amazon e no Yahoo!, até assumir um posto na empresa de genômica e tecnologia 23andMe, onde esteve até 2009.

PS: Se você chegou até aqui, a página não está com erro. Nós copiamos e colamos o mesmo texto como forma de homenagem a Larry Tesler.

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Patrick Estrela, de Bob Esponja, vai ganhar série própria

+ Sylvester Stallone coloca seu Cadillac Escalade personalizado à venda; confira!

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?