Cultura

Morre Jerry Jeff Walker, autor de ‘Mr. Bojangles’

Jerry Jeff Walker, cantor e compositor country, conhecido por ser o autor de Mr. Bojangles, uma da músicas mais gravadas nos EUA (inclusive por Nina Simone), morreu na sexta-feira, em decorrência de um câncer na garganta, aos 78 anos. “Ele lutou contra a doença por vários anos”, disse o porta-voz da família John T.Davis, ao anunciar seu falecimento.

Walker começou sua carreira nos anos 1960 como um cantor folk, no bairro nova-iorquino de Greenwich Village, reduto dos artistas de vanguarda da época. Foi um dos criadores da banda Circus Maximus. Nos anos 1970, mudou-se para o Texas e emplacou, em 1972, outro sucesso, L.A. Freeway. Um ano depois registrou um disco de referência do universo country, Viva Terlingua. Desde então lançou 30 discos, mas Mr. Bojangles permanece como o clássico de sua carreira.

Mr. Boojangles (1968) talvez seja mais conhecida por outras gravações, além do registro de seu autor. Ela fala de um obscuro dançarino de tap-dancing dependente de álcool, que, preso em New Orleans, insistia em ser identificado apenas por Bojangles (o apelido do famoso dançarino Bill Robinson). Em, sua autobiografia, Gipsy Songman, Walker esclarece que seu personagem era um homem branco (por essa época, as prisões de New Orelans eram segregadas por etnias; então, sua influência só poderia ter sido um homem caucasiano).

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel