Brasil

Moro diz que paralisação no Ceará é ilegal, mas que policial não pode ser tratado como criminoso

Crédito:  AFP

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse neste sábado (29) que a paralisação dos policiais militares do Ceará é ilegal , mas os amotinados não podem ser tratados como criminosos. As informações são do jornal O Globo.

“O governo federal vê com preocupação a paralisação que é ilegal da Polícia Militar do estado. Claro que o policial tem que ser valorizado, claro que o policial não pode ser tratado de maneira nenhuma como um criminoso. O que ele quer é cumprir a lei e não violar a lei, mas de fato essa paralisação é ilegal”. disse Moro.

LEIA TAMBÉM: Homicídios no Ceará chegam a 170 durante paralisação dos PMs
Governo federal confirma prorrogação de GLO no Ceará até dia 6 de março
Justiça decreta preventiva de 44 PMs amotinados no Ceará

Neste sábado (29), o ministro participou de uma palestra durante encontro de governadores das regiões Sul e Sudeste em Foz do Iguaçu (PR). Seis governadores também participam do evento: João Doria (SP), Carlos Massa Ratinho Júnior (PR), Carlos Moisés (SC), Eduardo Leite (RS), Romeu Zema (MG), Renato Casagrande (ES). O vice-governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, também está presente.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Raro fenômeno da lua azul ocorrerá durante o Halloween 2020, saiba o significado

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Mulher sobe de salto alto montanha de 4 mil metros

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago