Geral

Morador de rua morre queimado em estação de trem em Santo André (SP)

Crédito: Reprodução/Google Maps

Um morador de rua, que não foi identificado, morreu queimado na estação de trem Prefeito Saladino, em Santo André, na região metropolitana de São Paulo. O caso ocorreu por volta das 3h da manhã desta segunda-feira (1º) e a Polícia Civil investiga se o incêndio foi criminoso ou um acidente. As informações são do jornal O Globo.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O Corpo de Bombeiros chegou ao local e o corpo do homem já estava totalmente carbonizado. Segundo informações, ele dormia ao lado de uma das escadas rolantes da estação. Por conta do estado do corpo, não foi possível identificar a vítima.

Um segurança da estação, a única testemunha do caso e quem fez a chamada para o Corpo de Bombeiros, não soube dizer como o incêndio começou. A Polícia Civil aguarda a análise das câmeras de segurança do local para identificar como o fogo começou. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Santo André como morte suspeita.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea