Economia

Monitor do PIB apurado pela FGV aponta alta de 2,4% em julho ante junho

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro avançou 2,4% em julho ante junho, segundo o Monitor do PIB, apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Na comparação com julho de 2019, a economia teve redução de 6,1% em julho de 2020.

“A economia segue em trajetória de crescimento no mês de julho. Após ter em abril o seu pior momento econômico, reflexo da pandemia de Covid-19, é possível enxergar considerável melhora em todas as atividades econômicas. Apesar dessa melhora, o país segue com cenário de alta incerteza e com o nível de atividade em patamar ainda muito baixo e se recuperando muito lentamente”, avaliou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV, em nota oficial.

O Monitor do PIB antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais.

Na comparação com julho de 2019, houve queda no PIB da indústria e de serviços, sob a ótica da oferta. Pela ótica da demanda, o único componente sem retração foi a exportação.

O consumo das famílias encolheu 6,6% em julho de 2020 ante julho de 2019. O consumo de produtos semiduráveis despencou 24,3%, enquanto o de bens duráveis teve retração de 2,6%, e o consumo de serviços caiu 11,4%. Por outro lado, o consumo de bens não duráveis subiu 3,5%.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Ainda sob a ótica da demanda, a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF, medida dos investimentos no PIB) teve retração de 2,0% em julho deste ano ante julho do ano anterior. Houve perda de 8,1% no componente máquinas e equipamentos, mas avanços na construção (2,7%) e outros ativos fixos (1,5%).

Em termos monetários, o PIB alcançou aproximadamente R$ 4,068 trilhões de janeiro a julho, em valores correntes. A taxa de investimento em julho de 2020 foi de 17,1% na série a valores correntes.

Veja também

+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica

Tópicos

FGV julho monitor PIB