Economia

Moedas Globais: dólar se valoriza ante rivais e emergentes com avanço da covid-19

O dólar registrou acentuada valorização na comparação com rivais nesta quarta-feira, 28, em meio ao aumento da demanda pela moeda norte-americana, em um cenário de aversão ao risco por conta do avanço galopante do coronavírus em todo o mundo e a consequente retomada de restrições ao movimento em diversos países. O tombo de cerca de 5% do petróleo pressionou as divisas expostas a commodities.

Entre principais, o dólar só não se fortaleceu contra a do Japão, também buscada em momentos de cautela. No fim da tarde, a divisa dos Estados Unidos recuava a 104,35 ienes. O índice DXY, que mede a variação do dólar ante uma cesta de seis rivais fortes, fechou em alta de 0,50%, a 93,405 pontos. “O DXY voltou à faixa entre 93 e 94, mas não prevemos um aumento maior que isso”, projeta o BBH, em relatório enviado a clientes hoje cedo.

No horário em questão, a libra recuava a US$ 1,2984 e o euro cedia a US$ 1,1752, à esperada da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), marcada para amanhã.

Conforme mostrou reportagem do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), a expectativa é de que a instituição não faça alterações nas taxas de juros ou no programa de compras de ativos e prepare terreno para maior relaxamento no encontro de dezembro.

Nesta quarta, Alemanha e França anunciaram uma série de medidas de restrição à circulação de pessoas para conter a covid-19. A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou que restaurantes, bares, cinemas e teatros serão fechados por um mês a partir de segunda-feira, mas as escolas e lojas permanecerão abertas. Já o governo francês não estabeleceu um prazo para o fim das ações e disse que elas podem ser afrouxadas quando o número de casos diários, atualmente em cerca de 50 mil, voltarem à casa dos 5 mil. “Novos lockdowns ameaçam a recuperação europeia”, explicou o Western Union.

As moedas expostas ao desempenho de commodities também tiveram fortes perdas, por conta do tombo de cerca de 5% das cotações do petróleo.

Por volta das 17 horas, o dólar avançava a 79,130 rublos russos e a 1,3310 dólares canadenses, também repercutindo decisão do Banco do Canadá de manter a taxa básica de juros no país em 0,25%.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

moedas