Economia

Moedas Globais: dólar opera misto ante rivais, com Fed e PMIs dos EUA no foco


O dólar não firmou direção única em relação a moedas rivais nesta quarta-feira. Comentários de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) estiveram no centro das atenções de investidores, ansiosos por sinalizações sobre a política monetária da entidade. O mercado também acompanhou a divulgação dos índices de gerentes de compras (PMIs, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, que vieram mistos e enfraqueceram o dólar.

O índice DXY, que mede a variação da moeda americana ante seis pares, fechou em alta modesta de 0,05%, aos 91,802 pontos. No fim da tarde em Nova York, o euro tinha baixa a US$ 1,1923, a libra subia a US$ 1,3954 e o dólar apreciava a 111,01 ienes.

O dólar estendia quedas ante rivais no início da sessão de hoje, no dia seguinte após comentários do presidente do Fed, Jerome Powell, em defesa do contínuo apoio monetário nos EUA. O movimento se alternou, no entanto, depois que outros membros votantes do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Fed adotaram discurso de orientação mais “hawkish”, contrariando as sinalizações de Powell.

Dentre eles, o presidente da distrital de Atlanta da entidade, Raphael Bostic, afirmou que espera alta de juros no final de 2022 e defendeu que a autoridade monetária inicie o debate sobre retirada de estímulos em breve, em processo conhecido como “tapering”.

Já a dirigente do Fed, Michelle Bowman, argumentou que a inflação nos EUA deve avançar de forma contínua ao longo deste ano. Segundo ela, é possível que as pressões inflacionárias tidas como temporárias levem “algum tempo” até serem amenizadas.

Pesou também no mercado cambial a divulgação dos PMIs de junho nos EUA. Enquanto o do setor industrial atingiu nível recorde, o de serviços caiu bem além do esperado e puxou consigo o PMI composto americano do período. Também foram divulgados PMIs da zona do euro e da Alemanha, que vieram positivos, e do Reino Unido, que marcou recuo em junho ante maio.

Apesar da queda no PMI britânico, a libra se valorizou ante o dólar, com investidores à espera da decisão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), que sai amanhã. Segundo analistas consultados pelo Broadcast, é esperado que o BC britânico prossiga com a acomodação financeira no Reino Unido, de olho em riscos de disseminação local da variante delta do novo coronavírus.

Entre moedas emergentes, o peso argentino se desvalorizou ante o dólar, após a divulgação da leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina no primeiro trimestre de 2021, que subiu 2,6% ante o trimestre anterior e 2,5%na comparação anual. Às 16h50 (de Brasília), o dólar avançava a 95,5345 pesos.

Veja também
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

moedas