Mundo

Moderna diz que proteção de sua vacina contra Covid-19 segue forte após seis meses

Moderna diz que proteção de sua vacina contra Covid-19 segue forte após seis meses

Frascos rotulados como de vacinas contra Covid-19 em frente ao logo da Moderna em foto de ilustração


Por Michael Erman

NOVA YORK (Reuters) – A Moderna anunciou nesta terça-feira que sua vacina contra a Covid-19 ainda mostra forte proteção contra a doença seis meses após as pessoas receberem a segunda dose, com eficácia de mais de 90% contra todos os casos da Covid-19, e mais de 95% contra casos graves da Covid-19. 

A fabricante de vacinas, que irá atualizar os investidores sobre o progresso de suas vacinas em um evento na quarta-feira, afirmou que a continuidade de seu estudo original de estágio avançado demonstrou que a eficácia da vacina continua consistente com as atualizações anteriores.

A empresa também iniciou os testes de novas versões da vacina que são destinadas a uma nova variante do coronavírus, que foi identificada primeiramente na África do Sul e é conhecida como B.1.351. 

A farmacêutica diz que ambas as versões da vacina que está testando, incluindo a vacina multivalente que combina a nova vacina desenvolvida com a anterior, aumentou o nível de anticorpos de neutralização contra variantes em ratos, com a multivalente oferecendo um nível mais amplo de imunidade.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



Em março, a empresa começou a testar três abordagens para intensificar a vacina e assim garantir a proteção contra as novas variantes. 

A vacina da Moderna é autorizada ou aprovada para uso em mais de 40 países, utilizando a tecnologia de RNA Mensageiro (mRNA), que possui instruções para que células humanas fabriquem proteínas que imitam parte do coronavírus.

As instruções estimulam a ação do sistema imunológico, tornando o corpo em uma fábrica exterminadora do vírus. O vírus de fato não está contido nas vacinas. 

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3C1HC-BASEIMAGE

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS