Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O aviso da queda iminente do ministro da Educação, Abraham Weintraub, já chegou aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O anúncio pode acontecer a qualquer momento, conforme colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

A informação foi passada por um interlocutor próximo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aos ministros da Suprema Corte.

Além disso, há a possibilidade do atual ministro ser preso, caso insista nos ataques aos membros do STF.

Weintraub já tinha chamado os ministros de “vagabundos” durante reunião ministerial e no último domingo (14) reafirmou o seu posicionamento ao participar de manifestação na Esplanada dos Ministérios.

“Já falei a minha opinião, o que faria com esses vagabundos”, disse.

Segundo a coluna, um magistrado revelou que se Abraham continuar “nessa toada” de insultos, o ministro poderá ser preso pela Lei de Segurança Nacional, por atacar instituições,

Um magistrado ouvido pela coluna disse acreditar que, se o ministro seguir “nessa toada” de ataques, ele pode até ser preso e enquadrado na Lei de Segurança Nacional, por atacar as instituições.

A demissão de Weintraub do cargo ganhou força depois da divulgação do vídeo da reunião ministerial. Os rumores, porém, ganharam mais força nos último dias. No entanto, um apoio recente dos filhos do presidente nas redes sociais ao ministro pode ser um fator favorável para a permanência de Abraham na pasta.