Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) para rever a decisão do ministro Kassio Nunes Marques, que restituiu o mandato do deputado estadual Fernando Francischini, foi interrompido nesta madrugada pelo também ministro André Mendonça, que pediu mais tempo para análise do caso. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.


+ Tiago Leifert chama Felipe Neto de ‘gente inferior’ e youtuber rebate
+ Seca extrema leva cidade de 3.400 anos a emergir do rio Tigre no Iraque
+ RS: Funcionário é morto por chefe após discussão por conta de intervalo para café

A ministra Carmen Lúcia, que é relatora do processo que contesta a decisão, votou para rever a decisão do colega. A representação foi apresentada por Pedro Paulo Bazana (PSD). O deputado foi eleito como suplente no Paraná e assumiu o mandato após Francischini ser cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O julgamento, porém, foi interrompido por André Mendonça, que pediu mais tempo para analisar o caso. A sessão deve ser reomada na tarde desta terça-feira (7) com apenas os cinco ministros que integram a Segunda Truma do STF.

O deputado estadual paranaense Fernando Francischini foi cassado em outubro do ano passado pelo TSR por conta de vídeos feitos em 2018, quando o parlamentar alegou que as urnas eletrônias foram fraudadas para impedir a votação no presidente Jair Bolsonaro.

No último dia 2 de junho, porém, o ministro Kassio Nunes Marques reverteu a decisão do TSE. O magistrado foi o primeiro indicado por Bolsonaro ao STF e tem votado a favor de causas apoiadas pelo presidente desde o início de sua participação, mesmo que muitas vezes isolado.