Economia

Ministério Público do Trabalho investigará McDonald’s por assédio sexual

Ministério Público do Trabalho investigará McDonald’s por assédio sexual

Loja da rede McDonald's em Gettysburg, Pensilvânia, 10 de setembro de 2016 - AFP/Arquivos

O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai realizar em 10 de junho, em Curitiba, uma audiência para determinar se dará continuidade a quatro denúncias de assédio sexual em restaurantes da rede de lanchonetes McDonald’s, informou à AFP um promotor nesta terça-feira (21).

“O Ministério Publico do Trabalho (MPT) recebeu em 10 de maio denúncias da União Geral dos Trabalhadores (UGT) contra o McDonald’s por assédio moral e assédio sexual e instaurou procedimento investigatório”, informou o promotor Alberto Emiliano de Oliveira Neto.

No âmbito deste procedimento, será realizada “uma audiência com a presença dos trabalhadores [denunciantes], dos sindicatos e do McDonald’s em Curitiba”, acrescentou.

A UGT, uma importante central sindical, apresentou um número não informado de denúncias, das quais foram selecionadas quatro, “de trabalhadores e trabalhadoras”, para serem examinadas nesta audiência.

“Só depois de ouvir (as partes), o MPT poderá decidir se prossegue ou não” com as denúncias. Neste caso, o expediente ficará a cargo de um tribunal do trabalho.

A McDonald’s do Brasil, consultada através de sua operadora de marca Arcos Dorados, informou à AFP que “não tolera nenhuma forma de discriminação ou assédio de qualquer natureza” e “como sempre, está à disposição das autoridades para esclarecer suas práticas”.

Nos Estados Unidos, a multinacional enfrenta desde 2016 várias acusações de assédio sexual. Umas 20 foram entregues nesta terça-feira a uma comissão especializada de direito trabalhista.