Parte dos R$ 2 bilhões de recursos emergenciais destinados ao controle do avanço da pandemia da Covid-19 foi repassado pelo Ministério da Saúde para entidades que não atendem pacientes com a doença.

Maternidades, clínicas dos olhos, hospitais psiquiátricos e associações beneficentes foram contempladas com o dinheiro.

A informação foi divulgada em um relatório produzido pelo Cosems-SP (Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estados de São Paulo. O órgão afirmou que “uma representativa parcela destes recursos foi destinada a entidades que atuavam em áreas não diretamente relacionadas ao enfrentamento da pandemia”.

Segundo o conselho, isso gerou dificuldade na aplicação dos recursos pelos gestores da saúde, “uma vez que a necessidade dava-se em outras áreas”. Da lista dos beneficiados pelas portarias, seis hospitais e abrigos psiquiátricos receberam R$ 7,6 milhões.