Agronegócio

Milho/Imea: custo de produção da safrinha 2021/22 sobe 0,89% em fevereiro


São Paulo, 23 – O custo de produção do milho de alta tecnologia na safrinha 2021/22 em Mato Grosso subiu em fevereiro, informou o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O custo operacional total aumentou 0,89% ante janeiro, para R$ 3.727,67 por hectare. Só o custeio subiu 0,74%, pautado pelo aumento dos fertilizantes e corretivos (1,15%). O Imea também apontou aumento de 2,04% nas operações mecanizadas.

Segundo o instituto, como a produtividade é um fator importante para o cálculo do ponto equilíbrio em relação ao custo de produção, a semeadura tardia neste ano poderá ser um obstáculo para a receita do produtor, “uma vez que as previsões de precipitação estão indicando volumes de chuva abaixo da média para abril”. Conforme o Imea, isso pode comprometer o desenvolvimento da cultura e acarretar menores produtividades no fim da safra. “Com isso, o ponto de equilíbrio do produtor mato-grossense poderá ser afetado diretamente.”

Quanto ao plantio, o Imea destacou que, com o avanço da colheita da soja e sua entrada na reta final, a semeadura do milho está próxima da finalização. Na última semana, 97,57% do plantio havia sido concluído em Mato Grosso, avanço de 9,25 pontos porcentuais em relação à última semana. No entanto, os trabalhos seguem com atraso de 1,95 ponto porcentual em relação à média dos últimos cinco anos e de 2,43 pontos porcentuais ante 2019/20, que em igual período já contava com 100% das áreas esperadas semeadas.