Esportes

Milan fará campanha anti-racismo no clássico contra Inter

MILÃO, 20 SET (ANSA) – Visando evitar novos episódios de agressões raciais no futebol italiano, o Milan anunciou nesta sexta-feira (20) que realizará uma força-tarefa anti-racismo no derby deste sábado (21) contra a Inter de Milão.   

O clube Rossonero aproveitará a ocasião para promover uma campanha que visa acabar com a discriminação racial nos estádios e nas redes sociais.   

Antes do início da partida, todos os jogadores de ambos os clubes exibirão um banner para expressar solidariedade às vítimas de racismo, como o atacante Romelu Lukaku e o meia Franck Kessié.   

“O futebol italiano precisa acordar e tomar uma posição forte contra comportamentos racistas. O Milan assumirá uma posição de liderança nesta questão, promovendo valores humanos básicos que são relevantes para todos nós”, disse o CEO do Milan, Ivan Gazidis, em entrevista ao site oficial da equipe lombarda.   

“Acreditamos que temos uma obrigação moral de fazer tudo o que pudermos para resolver esse problema.Este primeiro passo significativo visa demonstrar visivelmente que seremos proativos em nossos esforços para combater o racismo no futebol. Esses valores transcendem as rivalidades do futebol e estamos muito satisfeitos por ter o apoio da Inter para esta iniciativa”, continuou o dirigente.   

O clássico entre Inter e Milan é denominado originalmente de “Derby della Madonnina”, no entanto, o confronto deste sábado (21) no San Siro está sendo chamado de “Derby Comtra o Racismo”.   

“Estou satisfeito pelo Milan estar tomando medidas para resolver uma das questões mais importantes do nosso jogo e da nossa sociedade. Este clube tem uma voz poderosa e acredito que podemos desempenhar um papel importante na luta contra o racismo”, afirmou o presidente do Milan, Paolo Scaroni.   

Durante uma partida pela Série A, torcedores do Cagliari imitaram macacos para Lukaku antes de uma cobrança de pênalti.   

No entanto, o tribunal esportivo da Itália resolveu não aplicar nenhuma sanção contra o time sardo pelo episódio.   

Já no jogo entre Milan e Verona, que terminou 1 a 0 para o time Rossonero, também foi marcado por agressões racistas contra Kessié. Os torcedores do time veronês vaiavam e faziam sons de macaco toda vez que o marfinense tocava na bola.(ANSA)