Cultura

Michelle Obama abre o Grammy 2019 com discurso sobre música

A ex-primeira-dama dos Estados Unidos Michelle Obama foi uma das convidadas para a abertura da 61ª cerimônia do Grammy, a maior premiação da música mundial, que ocorre na noite deste domingo, 10, em Los Angeles.

A cantora Alicia Keys é a responsável pela apresentação da cerimônia. Em seu discurso de abertura, chamou ao palco Michelle e as artistas Lady Gaga, Jada Pinkett-Smith e Jennifer Lopez.

As cinco falaram, brevemente, sobre a importância da música. “Seja country, rap ou rock, música nos ajuda a dividir, seja nossa dignidade ou dor, nossa esperança ou alegria”, disse Obama. “Nos permite ouvir uns aos outros e convidar os outros a entrar. Música nos mostra tudo o que importa. Toda história, toda voz, em toda nota de cada canção.”

Logo após descer do palco, a cantora Lady Gaga já teve que retornar. Ela venceu o primeiro prêmio entregue na transmissão televisiva, o de melhor performance pop de duo ou grupo, por Shallow, sua música com Bradley Cooper da trilha sonora do filme Nasce Uma Estrela. Em seu discurso, Gaga falou sobre a importância do tema da saúde mental, abordada no longa, e agradeceu ao seu diretor no filme e parceiro na música, Cooper, que estava em Londres representando o filme na entrega do prêmio Bafta, da indústria cinematográfica britânica.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel