Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A Polícia Militar resgatou na terça-feira (14) uma mulher, de 37 anos, que foi agredida, amordaçada, teve um cinto colocado no pescoço como se fosse uma coleira e mantida em cárcere privado pelo companheiro, 54. Para que ela não conseguisse fugir, ele energizou as maçanetas da residência do casal. O caso ocorreu em Juiz de Fora (MG). As informações são do O Tempo.

A mulher relatou à polícia que se relacionava com o homem fazia dois anos. No último sábado (11), o companheiro chegou em casa embriagado e iniciou uma discussão por causa de ciúmes. Nesse momento, ele pegou uma toalha molhada e um cinto para agredir a companheira.

Depois, ela foi amordaçada e teve um cinto colocado em seu pescoço para controlar as idas ao banheiro, que era o único cômodo que podia ir.

Além disso, segundo a mulher, recebeu choques elétricos e foi ameaçada com um facão.

Depois de quatro dias, ela aproveitou um momento de distração do homem e conseguiu fugir da residência. Imediatamente, acionou a Polícia Militar.

Quando os agentes chegaram ao local, encontraram a vítima com diversas escoriações e hematomas pelo corpo. Na sequência, ela foi levada para um hospital da região.

O companheiro conseguiu fugir e continua sendo procurado pelos agentes.

O caso foi transferido para a Polícia Civil, que é a responsável por investigá-lo.