Brasil

MG investiga caso suspeito de coronavírus

SÃO PAULO, 22 JAN (ANSA) – A Secretaria de Saúde de Minas Gerais investiga um caso suspeito de coronavírus em Belo Horizonte. Segundo uma nota oficial divulgada nesta quinta-feira (22), a paciente é uma brasileira de 35 anos que esteve recentemente em Xangai, na China, país onde o surto teve início, e desembarcou na capital mineira em 18 de janeiro.   

“Tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo coronavírus, que é micro-organismo de alerta sanitário internacional”, diz o comunicado.   

O caso foi identificado na última terça (21), em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no centro de Belo Horizonte, após a mulher ter apresentado sintomas respiratórios compatíveis com “doença respiratória viral aguda”.   

“Apesar de não apresentar qualquer sinal indicativo de gravidade clínica, a paciente foi conduzida rapidamente para o HEM [Hospital Eduardo de Menezes] para observação cuidadosa em ambiente hospitalar. Todas as medidas assistenciais para redução de risco de transmissão foram tomadas”, acrescenta a nota.   

Segundo a Secretaria de Saúde, o estado da paciente é “estável”.   

A mulher relatou não ter passado pela cidade de Wuhan, epicentro do surto, nem ter tido contato com pessoas sintomáticas.   

De acordo com uma TV estatal chinesa, o coronavírus 2019-nCoV já matou pelo menos 17 pessoas e infectou mais de 400. Países como Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul já confirmaram casos de contágio envolvendo pacientes que passaram pela China recentemente.   

O vírus é similar ao da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que fez quase 800 vítimas no início do milênio, e causa febre, tosse e dificuldade respiratória. Os coronavírus são uma família viral que provoca desde problemas leves, como um resfriado, até infecções que levam à morte do paciente. (ANSA)