Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Aos 46 anos, Madalena Gordiano foi libertada após viver por 38 anos em condições análogas a escravidão. A mulher só foi descoberta por meio de um investigação do Ministério Público do Trabalho, conforme reportagem exibida no Fantástico no último domingo (20).

Sem salários ou direitos, a doméstica vivia em uma espécie de cárcere privado com direito a vigilância dos patrões. Somente em novembro deste ano, agentes da Polícia Federal e auditores fiscais do trabalho conseguiram libertar Madalena na região central de Patos de Minas, em Minas Gerais.

Com os passos vigiados e comandados por seus antigos patrões, Madalena contou que ainda tem dificuldades para fazer coisas simples para a maioria das pessoas. Agora, Madalena também aproveitou para retomar os estudos e revelou que apesar se tudo continua carinhosa: “Muito, aqui dentro [põe a mão no coração] eu sou demais”.