Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Os advogados de Liliane dos Santos, de 38 anos, informaram na quarta-feira (29) que a Justiça emitiu uma ordem judicial para que a adolescente de 14 anos retorne aos cuidados da mãe, em Ribeirão das Neves (MG). A filha foi afastada da mãe após a mulher levá-la a um ritual de umbanda. As informações são do jornal O Globo.

Para a defesa de Liliane, o afastamento da adolescente foi motivado por racismo religioso e que a denúncia do Ministério Público foi baseada somente em relatos da direção da escola onde a menina estuda e do Conselho Tutelar.

Ao jornal o Tempo, a mãe da adolescente de 14 anos contou que trabalha como faxineira e que recebeu recomendação médica para que a filha iniciasse tratamento neurológico em 2021, mas que tem guardado dinheiro para pagar uma consulta para a filha.

Ela alega que a filha passou a vivenciar a fé em um centro de Umbanda da cidade no início deste ano, onde já tinha sido frequentado por Liliane há alguns anos. A decisão da jovem foi descoberta na escola e, por conta das questões neurológicas, a menina sofreu um desmaio no local. Ao ser chamada, a mãe foi hostilizada.

A escola da jovem ainda acionou o Conselho Tutelar, que abriu chamado no Ministério Público de Minas Gerais. Por conta disso, Liliane perdeu a guarda da filha no dia 20 de maio. Depois de passar por um centro de acolhimento, a menina foi levada para a casa de uma irmã por parte de pai.